Zack Snyder divulga foto de bastidores de seu novo filme de zumbis


O diretor Zack Snyder divulgou uma nova foto dos bastidores do seu próximo filme, “Army of the Dead”. A produção está em andamento no Novo México há algumas semanas.

Publicada no Twitter, a imagem foi acompanhada por um texto de agradecimento ao responsável pelo desenvolvimento das câmeras usadas no filme, e que Snyder aparece empunhando na imagem.

A foto do cineasta é a segunda divulgada da produção. A imagem anterior (veja aqui) apresentava o elenco, que inclui Dave Bautista (“Guardiões da Galáxia”), Omari Hardwick (“Power”), Chris D’Elia (“Undateable”), Hiroyuki Sanada (“Wolverine: Imortal”), Raul Castillo (“Atypical”), Nora Arnezeder (“Zoo”), Matthias Schweighöfer (“Viagem Sem Volta”), Ella Purnell (“Sweetbitter”), Garrett Dillahunt (“Fear the Walking Dead”), Ana de la Reguera (“Goliath”) e a dublê Samantha Win (“Mulher-Maravilha”).

Desenvolvida para a Netflix, a produção representa um retorno às origens para o diretor, que volta ao apocalipse zumbi 15 anos após o longa-metragem que inaugurou sua carreira, “Madrugada dos Mortos” (2004).

A trama é uma espécie de “Onze Zumbis e um Segredo”, já que se passa em Las Vegas e acompanha um grupo de mercenários determinado a realizar o maior assalto já tentado. O detalhe é que, para chegar nos milhões, eles precisarão invadir uma zona de quarentena e se arriscar em meio a um surto de zumbis.

O projeto estava acumulando poeira desde 2007 na Warner, onde deveria ter sido dirigido por Snyder logo após “300” (2006).


Sem esquecê-lo, o diretor conseguiu convencer a Netflix a bancar sua produção, orçada, segundo o site The Hollywood Reporter, em respeitáveis US$ 90 milhões – orçamento de filme de super-heróis e não de zumbis.

A história é do próprio Snyder, mas foi roteirizada por Joby Harold, do infame “Rei Arthur: A Lenda da Espada” (2017). Além de dirigir, Snyder também assina a produção com sua esposa, Deborah Snyder.

Ainda não há previsão de estreia.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings