Shang-Chi: Título oficial do filme sugere o vilão Mandarim



A revelação do título da adaptação dos quadrinhos do “Mestre do Kung Fu” neste sábado (20/7), durante a apresentação da Marvel na Comic-Con International, em San Diego, pode ter revelado uma mudança importante na trama e seu vilão.

O filme não incluirá a expressão “Mestre do Kung Fu” no título, como na publicação original do personagem nos anos 1970. Em vez disso, vai se chamar, em inglês, “Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings”

Em suas origem clássica, concebida por Steve Englehart e Jim Starlin em 1973, Shang-Shi, o Mestre do Kung Fu, era filho do lendário Fu Manchu, vilão da literatura pulp e primeiro grande gênio do mal da ficção, responsável por popularizar o clichê do vilão com bigodinho e planos de dominação mundial que se tornariam lugar-comum nas aventuras de James Bond.

Nos quadrinhos, Fu Manchu se apresentava como um grande filantropo para o filho, enquanto o treinava para se tornar uma arma letal. Tudo muda quando Shang-Chi é enviado em sua primeira missão e descobre que o pai não era quem dizia ser. A partir dessa reviravolta, alia-se aos inimigos dele – os mesmos dos livros de Rohmer, com algumas criações inéditas, inclusive um suposto filho de James Bond.

A Marvel, porém, não tem os direitos sobre Fu Manchu, que pertencem aos herdeiros do escritor inglês Sax Rohmer.

Apesar disso, fontes da revista The Hollywood Reporter dizem que o filme preserva a trama da rebelião do filho altruísta contra o pai maligno.

Por conta disso, o pai de Shang-Shi no filme seria o Mandarim.


O Mandarim já foi citado no Universo Cinematográfico da Marvel, quando um ator (vivido por Ben Kingsley) foi contratado para lhe dar rosto durante ataques contra o Homem de Ferro (em “Homem de Ferro 3”), mas sua verdadeira identidade permanece um mistério até aqui inexplorado no cinema.

O título “Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings” (Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, em tradução literal) indica que este pode mesmo ser o caso.

O vilão é conhecido por seus anéis de poder nos quadrinhos, e por liderar uma organização terrorista conhecida como Dez Anéis (Ten Rings) nos filmes do Homem de Ferro.

O ator canadense Simu Liu (da série “Kim’s Convenience”) vai viver Shang-Shi e o elenco também contará com a comediante Awkwafina (“Podres de Rico”) e o astro de filmes de ação de Hong Kong Tony Leung (“O Grande Mestre”). Caso o Mandarim seja confirmado, Leung é um forte candidato a interpretá-lo.

A direção está a cargo do cineasta indie Destin Daniel Cretton, responsável por projetar a atriz Brie Larson (a Capitã Marvel) em “Temporário 12”, drama vencedor do Festival SXSW em 2013. Já o roteiro foi escrito por Dave Callaham, criador da franquia “Os Mercenários”, que também assina o roteiro de “Mulher-Maravilha 1984” e “Zumbilândia 2”, e atualmente desenvolve o reboot de “Mortal Kombat” e “Homem-Aranha no Aranhaverso 2”.

“Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings” chega aos cinemas americanos em 12 de fevereiro de 2021.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings