Roma é o grande campeão do Prêmio Platino, o Oscar ibero-americano



Após se consagrar no Oscar, Bafta e Goya, “Roma”, do mexicano Alfonso Cuarón, venceu cinco troféus Platinos de cinemas, incluindo os prêmios de Melhor Filme e Diretor.

Foi uma festa local, já que a sexta edição do Prêmio Platino, voltada à produção cinematográfica ibero-americana, foi realizada na Riviera Maya, no México, pelo segundo ano consecutivo.

“Roma” levou também os troféus de Melhor Roteiro, Direção de Fotografia e Direção de Som.

O filme autobiográfico de Cuarón retrata a vida de uma família de classe média do México da década de 1970 e a relação que tem com sua empregada doméstica, Cleo, uma indígena interpretada pela atriz Yalitza Aparicio. E já tinha vencido este ano o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Direção e Fotografia.



Os prêmios de interpretação ficaram com a paraguaia Ana Brun, por “As Herdeiras”, e o espanhol Antonio de la Torre, protagonista do “O Reino”.

Já o prêmio de Melhor Série foi para “Arde Madrid”, de Paco León e Anna R. Costa, que narra a vida da atriz americana Ava Gardner durante durante sua residência em Madri nos anos 1960.

O México levou as estatuetas de melhores interpretações de série de televisão, que foram para Diego Luna, de “Narcos: México”, e para Cecilia Suárez, de “A Casa das Flores”, que também foi a apresentadora da cerimônia junto com o espanhol Santiago Segura.


Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings