Uma Aventura Lego 2 estreia em 1º lugar, mas com metade da bilheteria do filme original



“Uma Aventura Lego 2” estreou em 1º lugar na América do Norte com a bilheteria de US$ 34,6M (milhões). Apesar de assumir o topo do ranking, o desempenho ficou baixo das expectativas, já que representa metade do obtido pelo lançamento do primeiro “Uma Aventura Lego” em 2014 – US$ 69M nos EUA e no Canadá.

A crítica gostou, com 84% de aprovação na média do site Rotten Tomatoes. Mas os números que importam indicam que este provavelmente foi o último capítulo da saga do boneco lego Emmett. O filme também estreou no Brasil e em diversos outros países neste fim de semana, rendendo ainda menos que no mercado norte-americano, ao enfrentar uma disputa direta com “Como Treinar Seu Dragão 3” – inédito nos EUA.

O 2º lugar do ranking norte-americano ficou com a comédia “Do Que os Homens Gostam”, remake feminino e negro de “Do que as Mulheres Gostam” (2000), no qual o papel de Mel Gibson foi reinventado para Taraji P. Henson (da série “Empire”). Fez US$ 19M, mas não agradou à crítica (49%) e deve ser lançado direto em streaming no Brasil.

Mais uma estreia decepcionante completou o pódio em 3º lugar. Após uma entrevista polêmica, com confissão de racismo de Liam Neeson, “Vingança a Sangue Frio” fez apenas US$ 11 milhões, tornando-se uma das piores estreias da carreira do ator nos últimos anos.

A ironia é que o longa, remake do suspense nórdico “O Cidadão do Ano” (2014), foi considerado um dos melhores thrillers da fase vingativa de Neeson – isto é, desde “Busca Implacável” (2008) – , com 74% de aprovação no Rotten Tomatoes. Estreia na quinta (14/2) nos cinemas brasileiros.

Outro remake, “Amigos para Sempre”, ficou em 4º lugar, atingindo um total de US$ 85,8M nos Estados Unidos e Canadá em cinco semanas. Este desempenho é ofuscado pelo fato de o longa ser um dos maiores fracassos internacionais do ano. Rendeu só US$ 8,9M no resto do mundo, com apenas mais dois países para estrear, provavelmente porque é a terceira versão da mesma história, depois do original “Intocáveis” (2011) em francês e um remake em espanhol.

Após liderar por três semanas, “Vidro” caiu para o 5º lugar, prestes a atingir US$ 100M no mercado doméstico. Orçado em torno de US$ 20M, o filme de M. Night Shyamalan faturou dez vezes mais que seu investimento e já soma US$ 221,4M mundiais.

Abaixo do Top 5, ainda houve a abertura de uma quarta estreia fracassada. O terror “Maligno” (The Prodigy) implodiu com apenas US$ 6M em 6º lugar – e 45% de aprovação da crítica. Este lançamento pavoroso chega daqui a um mês ao Brasil, em 14 de março.

Para completar, mais um lembrete para Hollywood parar de fazer remakes: “Miss Bala”, refilmagem do thriller mexicano homônimo de 2011, desabou para o 10º lugar em sua segunda semana.

Sim, há 4 remakes entre os 10 filmes mais vistos no final de semana nos Estados Unidos e no Canadá, mas todos tendem a dar prejuízo. Clique nos títulos abaixo para ler mais sobre cada produção.


BILHETERIAS: TOP 10 América do Norte

1. Uma Aventura Lego 2
Fim de semana: US$ 34,4M
Total EUA e Canadá: US$ 34,4M
Total Mundo: US$ 52,5M

2. Do Que os Homens Gostam
Fim de semana: US$ 19M
Total EUA e Canadá: US$ 19M
Total Mundo: US$ 19M

3. Vingança a Sangue Frio
Fim de semana: US$ 10,8M
Total EUA e Canadá: US$ 10,8M
Total Mundo: US$ 10,8M

4. Amigos para Sempre
Fim de semana: US$ 7,2M
Total EUA e Canadá: US$ 85,8M
Total Mundo: US$ 94,7M

5. Vidro
Fim de semana: US$ 6,4M
Total EUA e Canadá: US$ 98,4M
Total Mundo: US$ 221,4M

6. Maligno
Fim de semana: US$ 6M
Total EUA e Canadá: US$ 6M
Total Mundo: US$ 6M

7. Green Book – O Guia
Fim de semana: US$ 3,5M
Total EUA e Canadá: US$ 61,5M
Total Mundo: US$ 106,1M

8. Aquaman
Fim de semana: US$ 3,3M
Total EUA e Canadá: US$ 328,5M
Total Mundo: US$ 1,1B

9. Homem-Aranha no Aranhaverso
Fim de semana: US$ 3M
Total EUA e Canadá: US$ 179,8M
Total Mundo: US$ US$ 352,5M

10. Miss Bala
Fim de semana: US$ 2,7M
Total EUA e Canadá: US$ 11,8M
Total Mundo: US$ 11,9M



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings