Schwarzenegger celebra novo gibi do Conan com campanha para voltar ao personagem


O astro Arnold Schwarzenegger comemorou o relançamento da revista de “Conan, o Bárbaro” pela Marvel com um vídeo em seu Instagram. Além de elogiar a história, ele chamou atenção para a capa da publicação. A edição inaugural foi publicada com várias capas diferentes e uma delas utiliza uma foto do ator como Conan, no filme clássico de 1982. Por conta disso, ele aproveitou para lembrar que tenta estrelar uma continuação “há muito tempo”.

Intitulado “Conan the Conqueror”, o projeto estava sendo tocado pelo produtor Chris Morgan (da franquia “Velozes e Furiosos”) desde 2012, mas acabou arquivado em 2017, após cinco anos de desenvolvimento.

“No fim das contas, o estúdio decidiu que não fará o filme”, disse Morgan, na época, ao site Screen Rant. “Admito que foi desapontador. Eu amo muito o primeiro longa, é um dos meus filmes favoritos. Tínhamos Will Beall (roteirista de ‘Aquaman’) fazendo um esboço do roteiro e ele arrasou. Nossa ideia era mostrar o Conan 30 anos depois, algo como ‘Os Imperdoáveis’ de Clint Eastwood. Era incrível. Mas o orçamento era enorme e o estúdio não estava certo sobre o título e a relevância no mercado. Então eles encerraram. Acho que eles vão pensar em uma série de TV, ou alguma coisa. Mas, apenas disso, só estar associado ao projeto, mostrá-lo ao Arnold [Schwarzenegger] e deixá-lo empolgado, já foi um grande momento mágico para mim. Nunca sabemos, talvez futuramente possamos revisitar isso”.

A ideia era contar o arco conhecido nos quadrinhos como “Conan Rei”, numa adaptação que serviria de continuação para o filme original de 1982, com Conan envelhecido e monarca de um reino poderoso, mas ainda cercado de inimigos e com filhos problemáticos para criar.

Conforme se pode ver pelo post abaixo, Schwarzenegger não desistiu do projeto.

Atualmente, a Amazon desenvolve uma série baseada nas histórias clássicas do escritor Robert E. Howard sobre o personagem, desenvolvida pelo roteirista Ryan Condal (criador de “Colony”) e o diretor Miguel Sapochnik (responsável pela espetacular batalha dos bastardos de “Game of Thrones”).





Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings