Robin enfrenta Batman no trailer violento do final da temporada de Titãs



A plataforma DC Universe divulgou o trailer do final da 1ª temporada de “Titãs” (Titans). E a prévia já está dando o que falar. Se, até então, as cenas de violência vinham sendo toleradas, ao mostrar Batman pela primeira vez a série ultrapassa limites.

O trailer mostra Batman como um assassino ensandecido, que mata o Coringa e provoca um massacre de vilões. Isto leva o Robin atual a pedir ajuda ao Robin original. Jason Todd aparece de cadeira de rodas, para aumentar o impacto. Há closes no cadáver do Coringa. Na mão enrijecida de Duas Caras, ainda segurando sua moeda da sorte. E tudo conduz a um confronto entre pupilo e mestre, com os Titãs incentivando Dick Grayson a enfrentar Batman.

Melhor aguardar pelo episódio para protestar contra a forma como o Cavaleiro das Trevas está sendo retratado. Afinal, a DC não autorizaria, supostamente, a transformação de seu herói mais famoso num serial killer. E o jeito como o episódio anterior encerrou sugere que se trata de um pesadelo/delírio de Dick Grayson.

Vale reparar que, em nenhum momento, o vídeo mostra o rosto de Batman – sem revelar quem interpreta o herói ou se é realmente Bruce Wayne que está sob o famoso capuz. O que ajuda a caracterizar a aparição como pesadelo.



O elenco central da série é formado por Brenton Thwaites (de “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar”) como Dick Grayson/Robin, Teagan Croft (da novela australiana “Home and Away”) como Ravena, Anna Diop (“24: Legacy”) como Estelar e Ryan Potter (“Supah Ninjas”) como Mutano, e entre os coadjuvantes se destacam Alan Ritchson (“Blood Drive”) como Rapina, Minka Kelly (“Friday Night Lights”) como Columba, Curran Walters (“Mulheres do Século 20”) como Jason Todd/Robin e Conor Leslie (“Shots Fired”) como Donna Troy/Moça-Maravilha.

O final da 1ª temporada vai ao ar na próxima sexta (21/12) nos Estados Unidos. E a série finalmente estreia no Brasil duas semanas depois, em 11 de janeiro, via Netflix.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings