Baco Exu do Blues subverte expectativas com clipe-manifesto de hip-hop blueseiro



Para acompanhar “Bluesman”, um dos melhores álbuns brasileiros de 2018, o rapper Baco Exu do Blues liberou as primeiras imagens de seu manifesto de hip-hop blueseiro, um curta-metragem que reúne a faixa-título à trechos de “Preto e Prata” e “Queima Minha Pele”.

Com direção de Douglas Ratzlaff Bernardt, o “clipe” é um épico de oito minutos, que subverte expectativas ao transformar a narrativa visual, de “negro correndo da polícia”, estilo “Cidade de Deus”, para um “jovem Basquiat”, artista correndo atrás de seu destino, estilo “Tudo Que Aprendemos Juntos”.

Quem corre é o ator Kelson Succi (da série “1 Contra Todos”), deixando para trás um monte de preconceitos, ao manifestar em sua disparada a mensagem da letra. “Eles querem um preto com arma pra cima /Num clipe na favela gritando cocaína/ Querem que nossa pele seja a pele do crime/ Que Pantera Negra só seja um filme”.


Entretanto, o protagonista do clipe é um jovem da classe média, atrasado para uma aula de música. Um jovem estudioso. “Eles têm medo pra c* de um próximo Obama”.

Segundo disco de Baco Exu do Blues, “Bluesman” é o herdeiro de “Esú”, lançado no ano passado – e de Luis Melodia, o blueseiro que rima com brasileiro. Procure, ouça e queime na pele.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings