Atriz de Jogos Vorazes vai estrelar série baseada na comédia Quase 18

A atriz Isabelle Fuhrman, que foi “A Órfã” (2010) e um dos tributos originais de “Jogos Vorazes” (2012), vai estrelar “The Edge of Seventeen”, série do YouTube Premium baseada na comédia homônima, traduzida no Brasil como “Quase 18”.

Fuhrman não vai dar vida à personagem interpretada por Hailee Steinfeld no cinema, a adolescente Nadine. Em vez disso, sua personagem vai se chamar Mira.

A adaptação está sendo desenvolvida por Annabel Oakes, que escreveu episódios de “Awkward.” e “Atypical”, duas séries de temática similar. Em comunicado, ela descreveu o projeto como “uma subversão daquilo que é esperado em séries de adolescentes”.

Primeiro filme dirigido por Kelly Fremon, que antes só tinha roteirizado a comédia “Recém-Formada” (2009), “Quase 18” recebeu elogios rasgados da crítica. Com 95% de aprovação no site Rotten Tomatoes, foi uma das estreias mais bem cotadas de 2016 e provavelmente a melhor comédia sobre a vida no colegial (A.K.A. Ensino Médio) desde “A Mentira” (2010), com quem compartilha muitos temas.

Seu enredo é um apoteose de humor adolescente amargo, cínico e autodepreciativo, como nos bons clássicos de John Hughes dos anos 1980, concentrado na falta de amor próprio de uma adolescente em crise eterna. Desinteressante, sem muitas amizades ou atrativos, ela sofre por ter um irmão perfeito (Blake Jenner no filme), que todos adoram, inclusive sua melhor amiga Krista (Haley Lu Richardson), que vira ex-amiga quando começa a namorá-lo. A partir daí, sentindo-se traída e abandonada, ela toma uma série de decisões que só pioram a situação. Sem ninguém com quem desabafar, só lhe resta conversar com o professor (Woody Harrelson) que se vê forçado a lhe dar mais atenção que a própria mãe dela (Kyra Sedgwick).

Além de Isabelle Fuhrman, a atriz Liana Liberato (da série “Light as a Feather”) foi escalada como a nova versão da melhor amiga, chamada de Lou.

A produção foi uma das últimas encomendadas antes do YouTube Premium anunciar uma mudança sua abordagem comercial. Originalmente concebido como um serviço de streaming para assinantes, ele passará a disponibilizar seu conteúdo de forma gratuita, mas com anúncios, a partir de 2020.