Elogiosas? Primeiras reações da crítica geek a Aquaman já pedem a continuação



A Warner já realizou as primeiras sessões de “Aquaman” para a imprensa nos Estados Unidos. E os críticos-fãs geeks foram correndo para o Twitter para jorrar elogios. Mais que elogios. O entusiasmo é tanto que há quem já esteja querendo ver a continuação ou pelo menos que o diretor James Wan assuma o comando do universo cinematográfico da DC Comics.

Como a publicação de críticas ainda está embargada, os comentários exaltados não entram em detalhes, mas todos escorrem baba viscosa.

Vale registrar que a imprensa geek não costuma babar para adaptações da DC Comics com o mesmo estoque de saliva gasto para cobrir de exaltação as produções da Marvel. Nos últimos tempos, a única exceção foi o filme da “Mulher-Maravilha” (2017), enquanto “O Homem de Aço” (2013), “Batman vs. Superman” (2016), “Esquadrão Suicida” (2016) e “Liga da Justiça” (2017) foram execrados.

A palavra “melhor” lidera as definições, seguida por “diversão”, mas também “longo”. E não faltam comparações elogiosas a “O Cavaleiro das Trevas” (2008) e aos filmes da Marvel.

O jornalista Tom Jorgensen, do IGN, deu o tom da empolgação, ao arregaçar: “‘Aquaman’ é o melhor filme da DC desde ‘O Cavaleiro das Trevas'”, escreveu, referindo-se ao filme dirigido por Christopher Nolan em 2008. “James Wan entrega um épico divertido, cheio de grandes emoções, incríveis visuais submarinos, ação excitante e muitas risadas. A DC deveria entregar as rédeas do seu universo a ele, pois ele provou que pode endireitar esse barco”, completou.

Germain Lussier, do site Gizmodo, foi na mesma onda. “‘Aquaman’ é uma aventura enorme, divertida e selvagem. Não tem vergonha de ser exagerado e tem um senso de escala maior e mais ambicioso do que você pode imaginar”, escreveu. “Algumas partes dele são meio ruins, mas não a maioria, e, estranhamente, elas combinam bem com o estilo meio desenho animado do filme. Segundo melhor filme da DC”, concluiu, dando a subentender que o topo continua a ser da “Mulher-Maravilha”.

Surfando junto, Eric Eisenberg, do CinemaBlend, escreveu: “Animado por poder dizer o quanto gostei de ‘Aquaman! É uma aventura legal, construída com tremendas sequências de ação e sets deslumbrantes, e tem um grande arco heróico/performance de Jason Momoa como âncora… Maravilhoso. Um grande passo para o universo cinematográfico da DC”.


Também do CinemaBlend, Sean O’Connell fez coro: “Considere uma vitória grande e molhada para a DC. ‘Aquaman’, de James Wan, é uma aventura épica que mergulha fãs em mundos incrivelmente criativos. Bobinho em alguns pontos, mas muito divertido. Veja na maior tela possível!”

Mais ponderado, o editor do SlashFilm, Peter Sciretta, disse que o filme é “melhor do que o esperado”. “Ele se parece com um filme da fase 1 da Marvel, no bom sentido”, disse, referindo-se a longas como “Homem de Ferro” (2008), “Thor” (2011) e “Capitão América: O Primeiro Vingador” (2011), que apresentaram os personagens da editora rival no cinema. “‘Aquaman’ está em seu melhor quando se diverte e não se leva a sério demais. Arraia Negra é um ótimo vilão que fãs de quadrinhos vão amar”, continuou, elogiando o antagonista interpretado por Yahya Abdul-Mateen. “Algumas tomadas realmente espetaculares, e ótima ação”.

Para resumir, John Spartan Nguyen, do Nerd Reactor, exalta: “‘Aquaman’ é um espetáculo impressionante e Jason Momoa é um estouro para se assistir do começo ao fim”.

Umberto Gonzales, do site The Wrap, simplesmente coroa: “Jason Momoa é o rei de Atlantis, e também o novo rei do universo cinematográfico da DC”.

E Brandon Davis, do ComicBook, curva-se pedindo a sequência. “‘Aquaman’ pode ser um pouco longo, mas tem muito a apresentar na construção de seu mundo. Sequências de ação enormes, épicas, únicas e elegantes equilibram a exposição pesada. O filme ainda não saiu, mas eu já quero mais de Wan, Momoa e companhia”.

Com direção de James Wan (“Invocação do Mal”), “Aquaman” é o próximo filme de super-herói da DC Comics a chegar aos cinemas, com estreia marcada para 13 de dezembro no Brasil – uma semana antes do lançamento nos Estados Unidos.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings