David Bautista se dispõe a acompanhar James Gunn em Esquadrão Suicida 2



David Bautista, um dos atores de “Guardiões da Galáxia” mais inconformados com a demissão de James Gunn do terceiro filme da franquia, já se prontificou a acompanhar o cineasta em sua troca de universos, saindo da Marvel para a DC Comics. Gunn está trabalhando em “Esquadrão Suicida 2”.

O diretor foi demitido de “Guardiões da Galáxia Vol. 3” em 20 de julho pelo presidente da Disney, Alan Horn, depois que tuítes de humor impróprio sobre pedofilia e estupro, escritos há uma década, foram trazidos à tona pela extrema direita americana. Horn classificou os posts como “indefensáveis” e não voltou atrás, mesmo diante de uma carta-aberta do elenco de “Guardiões da Galáxia” e uma petição assinada por mais de 400 mil fãs na internet.

Recentemente, o CEO da Disney Robert Iger afirmou ter apoiado a decisão de demitir o cineasta.

Os novos responsáveis pela Warner Media esfregaram as mãos e mandaram suas secretárias incluir os executivos da Disney em seus cartões de agradecimentos de fim de ano.

Nesta terça (9/10), o conglomerado dono da DC Comics anunciou ter encomendado um roteiro de James Gunn para “Esquadrão Suicida 2”. Caso o roteiro agrade, o cineasta também deve assumir a direção do longa. E quem escreveu o divertido “Esquadrão da Galáxia Vol. 2” dificilmente terá dificuldades para agradar quem aprovou a história de David Ayer para “Esquadrão Suicida”, um dos piores filmes da DC Comics.

Bautista linkou a notícia em seu Twitter, escrevendo apenas um comentário curto: “Onde eu assino?”, referindo-se ao contrato para participar do longa.



Em várias ocasiões, o intérprete de Drax criticou a Disney por demitir Gunn e disse que nem sequer filmaria “Guardiões da Galáxia Vol. 3” se o estúdio não usasse o roteiro do diretor, finalizado antes da polêmica. Por conta dessa repercussão negativa, a Disney cancelou o trabalho de pré-produção e tirou o longa de seu cronograma de lançamentos.

“Esquadrão Suicida 2”, que acaba de virar o projeto mais excitante em desenvolvimento no universo cinematográfico da DC Comics, também não tem cronograma de produção nem previsão de estreia, por enquanto.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings