Criadores de Gossip Girl desenvolvem nova série da detetive mirim Nancy Drew

Mais um projeto vai tentar trazer de volta a detetive mirim Nancy Drew para a televisão. Desta vez, a produção está a cargo da Fake Empire, produtora de Josh Schwartz e Stephanie Savage (dupla de “Gossip Girl”, “Dinasty”, “Runaways”), para a rede CW.

Nas últimas duas temporadas de pilotos, Joan Rater e Tony Phelan (produtores de “Grey’s Anatomy” e “Madame Secretary”) tentaram emplacar a personagem na CBS como uma mulher adulta em duas tentativas diferentes – primeiro, como detetive adulta, e depois como a escritora dos livros da detetive mirim. Nenhuma das versões foi aprovada.

A versão da CW também vai optar por envelhecê-la. Mas não tanto, acompanhando a personagem como uma jovem adulta de 18 anos. Ou seja, “Veronica Mars”.

O projeto está sendo escrito por Noga Landau (roteirista do terror tecnológico “Tau” e da série “The Magicians”) e vai mostrar Nancy Drew após sua formatura do ensino médio. Nancy pensou que ela estaria deixando sua cidade natal para a faculdade, mas uma tragédia familiar a detém por mais um ano, envolvendo-a em uma investigação de assassinato fantasmagórica – e ao longo do caminho, ela descobre segredos mais profundos do que jamais imaginou.

O lançamento de uma série de Nancy Drew tem sido uma prioridade para a CBS TV, que detém os direitos dos clássicos livros de mistério. Como não conseguiu emplacar o projeto na própria rede, a produção foi encaminhada para o CW, do qual a companhia é sócia.

Popular e influente, Nancy Drew foi o protótipo de todas as detetives femininas adolescentes, incluindo Veronica Mars e a Velma de “Scooby Doo”. Ela foi criada pelo editor Edward Stratemeyer em 1930 como contraparte feminina para a série de detetives juvenis dos Hardy Boys. As histórias eram publicadas sob o pseudônimo de Carolyn Keene, mas eram escritas por diversos escritores-fantasmas diferentes.

Em seu contexto original, Nancey era uma pré-adolescente que vivia com seu pai na cidadezinha de River Heights, resolvendo mistérios que envolviam os jovens da vizinhança. A menina só começou a crescer a partir dos anos 1980, quando uma nova série literária, “The Nancy Drew Files”, passou a incluir enredos românticos.

Os mistérios de Nancy Drew já venderam mais de 80 milhões de exemplares em todo o mundo, tendo sido traduzidos em 45 línguas diferentes. A personagem também já apareceu em cinco filmes e duas séries televisivas (nos anos 1970 e 1990), além de games de computador e produtos variados.

O filme mais antigo, “Nancy, A Detetive”, é de 1938. O mais recente foi lançada no cinema em 2007. Intitulado “Nancy Drew e o Mistério de Hollywood”, trazia Emma Roberts (série “Scream Queens”) no papel-título.

Atualmente, há um novo projeto cinematográfico em desenvolvimento, que será estrelado por Sophia Lillis, a adolescente ruivinha que roubou as cenas de “It: A Coisa”. Trata-se da adaptação do segundo livro da personagem, escrito em 1930 e lançado no Brasil como “Nancy Drew e a Escada Secreta”.

Para virar série, o projeto da Fake Empire precisará passar pela produção e aprovação do piloto, que por enquanto ainda não foi encomendado.