Adiamento de X-Men: Fênix Negra reforça rumores de testes negativos do filme



Rumores de que “X-Men: Fênix Negra” é um desastre voltaram a aquecer as discussões do Reddit após novo adiamento do filme, anunciado um dia após a divulgação do primeiro trailer.

Comentários sobre a má avaliação do longa em suas primeiras sessões de teste começaram a circular no fórum em fevereiro e atingiram pico em maio. Na ocasião, um usuário, que teria participado das sessões, entregou vários spoilers para sustentar que o filme exibido era tão ruim quanto “X-Men: O Confronto Final” (2006). Siga lendo apenas se quiser saber de antemão o que acontece no filme.

Segundo o usuário do Reddit, Simon Kinberg, que escreveu as duas histórias e dirige “Fênix Negra”, teria repetido os mesmos erros de “O Confronto Final”, fazendo Jean Grey (a Fênix, vivida por Sophie Turner) matar um personagem que não poderia morrer, numa versão tosca da história clássica dos quadrinhos, trocando as naves do Império S’hiar por skrulls genéricos, diferentes dos que serão vistos em “Capitã Marvel”, e trazendo novamente Magneto (Michael Fassbender) como vilão.

De fato, o trailer de “X-Men: Fênix Negra” mostrou uma cena de enterro. E a personagem notadamente ausente naquele trecho é a famosa atriz citada pelo frequentador do Reddit como vítima do roteiro, há vários meses. A prévia ainda inclui a mesma cena de acidente de carro com os pais de Jean que o resenhador descreveu em seu texto, além de outros detalhes, como a aliança entre Fera (Nicholas Hoult) e Magneto para enfrentar Jean, contra a vontade do Professor Xavier (James McAvoy) que ainda quer salvá-la.

O Reddit deletou a descrição oficial do filme escrita pelo usuário, após receber informação de que ele era um funcionário da equipe de filmagem tentando desacreditar outros resenhadores dos testes. Entretanto, tudo que ele descreveu há vários meses aparece no trailer. 100%. E o post original foi copiado e reproduzido na internet. Veja abaixo (em inglês) se quiser saber ainda mais detalhes.

Os testes negativos teriam sido a principal razão da encomenda de refilmagens, visando modificar algumas cenas. O filme teria muito melodrama e pouca ação, sendo descrito como “chato” pelo resenhador do Reddit.

Oficialmente, a Fox tratou as refilmagens como um serviço usual. Mas, iniciadas em agosto, elas estão durando bem mais que as duas semanas supostamente programadas. Um jornal de Montreal, onde a produção está baseada, chegou a afirmar que o trabalho levaria três meses, mas essa reportagem também teria sido “desacreditada”.



A sugestão de que o adiamento serviria apenas para dar mais tempo para a adição efeitos visuais está sendo questionada por garantias da própria Fox. Afinal, se tudo fosse realmente usual, esta etapa já estaria prevista no cronograma – criado após o primeiro adiamento para acomodar as refilmagens.

A decisão teria sido tomada, segundo estimativas, após os executivos do estúdio apreciarem o trabalho feito por Kinberg para corrigir os problemas originais da produção.

Simon Kinberg faz sua estreia oficial como diretor à frente de “X-Men: Fênix Negra”, após se tornar o chefão dos projetos de super-heróis da Fox. E sua ascensão reflete uma estratégia muito similar à da Warner em relação à “Liga da Justiça”, ao incentivar talentos questionáveis, responsáveis por prejuízos financeiros, a assumir mais responsabilidades e orçamentos maiores. Afinal, vale lembrar que, extraoficialmente, Kinberg já fez sua estreia como diretor. Ele teria sido o responsável pelas refilmagens de “Quarteto Fantástico” – os trechos finais, que todo mundo odeia no filme – , que resultaram no maior fracasso comercial entre todas as propriedades da Marvel na Fox.

O adiamento pode ser, segundo as teses do Reddit, uma forma da Fox desistir de salvar a obra ou, então, dar tempo para a Marvel assumir a bagunça e resolver como salvá-la.

Mas também há gente apostando que “X-Men: Fênix Negra” terá destino similar ao dos “Novos Mutantes”, que nem começou ainda suas refilmagens previstas: ser lançado diretamente na nova plataforma de streaming da Disney, no final de 2019.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings