Keira Knightley vive ícone feminista no trailer de Colette



O estúdio indie Bleeker Street divulgou fotos, pôster e o trailer de “Colette”, em que Keira Knightley (“Anna Karenina”) se rebela contra as convenções dos dramas de época que preenchem boa parte de sua filmografia.

O filme é uma cinebiografia da escritora francesa e ícone feminista Sidonie Gabrielle Colette, autora dos famosos romances “Chéri” (1920) e “Gigi” (1944). Mas quando a trama começa, ela é apenas uma jovem provinciana do final do século 19 que se casa com o escritor Henry Gauthier-Villars, conhecido pelo nome artístico de Willy (Dominic West, da série “The Affair”).

Com o casamento, ela se muda do campo diretamente para o agito de Paris. Mas as dívidas fazem com que ele a estimule a contribuir com textos sobre suas experiências da época da adolescência. Ela escreve “Claudine”, que é creditado a Willy e faz muito mais sucesso que qualquer outra obra do escritor. Vira um verdadeiro fenômeno, que leva o marido a exigir que ela escreva continuações. É quando Colette se rebela, busca a separação, revela nova inclinação (bi)sexual e começa a ser reconhecida como autora por seus próprios méritos.

Sua luta por independência e reconhecimento no universo machista da época alimentou boa parte de sua literatura dali em diante, assim como suas paixões, o que permite à Keira Knightley encarnar outra mulher forte, à frente de seu tempo, e assim tentar sua terceira indicação ao Oscar.



O filme também é uma homenagem do diretor Wash Westmoreland (“Para Sempre Alice”) para seu marido e parceiro artístico, Richard Glatzer, que trabalhava no roteiro na ocasião de sua morte em 2015. Rebecca Lenkiewicz (“Desobediência”) é creditada como corroteirista.

A estreia está marcada para 21 de setembro nos Estados Unidos e não há previsão de lançamento no Brasil.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings