120 Batimentos por Minuto é o grande vencedor do César, o Oscar francês

O César 2018, premiação que equivale ao Oscar da França, consagrou “120 Batimentos por Minuto” como melhor filme francês do ano. O longa de Robin Campillo venceu seis troféus na cerimônia da Academia Francesa de Artes e Técnicas do Cinema, que aconteceu na noite de sexta-feira (2/3), em Paris.

Além do prêmio principal, de Melhor Filme, a produção ainda venceu os troféus de Roteiro Original (de Campillo), Ator Coadjuvante (Antoine Reinartz), Ator Revelação (Nahuel Pérez Biscayart), Edição (novamente de Campillo) e Trilha Original.

O filme borda o ativismo LGBT durante a epidemia da AIDS e já tinha sido premiado no Festival de Cannes. Ele era o candidato da França ao Oscar 2018, mas acabou não integrando a lista final – o que rendeu incompreensão e protestos de Barry Jenkins, diretor de “Moonlight”, o filme vencedor do Oscar 2017.

“120 Batimentos por Minuto” tinha 13 indicações ao César, mesmo número de “Au Revoir là-Haut”, passado durante a 1ª Guerra Mundial, que acabou ficando com cinco prêmios — de Melhor Direção (Albert Dupontel), Roteiro Adaptado (Dupontel e Pierre Lemaitre), Fotografia, Figurino e Design de Produção.

A premiação ainda destacou “Petit Paysan”, de Hubert Charuel, sobre um pecuarista do interior da França que luta para salvar seu rebanho de vacas de uma epidemia, que recebeu três troféus – Melhor Ator (Swann Arlaud), Melhor Atriz Coadjuvante (Sara Giraudeau) e Melhor Filme de Estreia. Para completar, “Barbara”, obra metalinguista de Mathieu Amalric, passada nos bastidores de um filme sobre uma cantora francesa, ficou com dois troféus – Melhor Atriz (Jeanne Balibar) e Som.

Pela primeira vez na história da premiação, o filme de maior sucesso de bilheteira também recebeu um César, que ficou com o besteirol “Uma Agente Muito Louca”, de Dany Boom.

Entre as homenagens, a atriz espanhola Penélope Cruz foi responsável pela maior carga emocional da noite, indo às lágrimas ao receber um César Honorário por sua carreira das mãos do diretor Pedro Almodóvar.

Confira abaixo os prêmios de longa-metragem.

Vencedores do César 2018

Melhor Filme
“120 Batimentos por Minuto”, de Robin Campillo

Melhor Direção
Albert Dupontel (“Au Revoir là-Haut”)

Melhor Atriz
Jeanne Balibar (“Barbara”)

Melhor Ator
Swann Arlaud (“Petit Paysan”)

Melhor Atriz Coadjuvante
Sara Giraudeau (“Petit Paysan”)

Melhor Ator Coadjuvante
Antoine Reinartz (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Revelação Feminina
Camelia Jordana (“Le Brio”)

Melhor Revelação Masculina
Nahuel Perez Biscayart (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Filme de Estreia
“Petit Paysan”, de Hubert Charuel

Melhor Roteiro Original
Robin Campillo (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Roteiro Adaptado
Albert Dupontel & Pierre Lemaitre (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Fotografia
Vincent Mathias (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Edição
Robin Campillo (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Desenho de Produção
Pierre Quefféléan (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Figurino
Mimi Lempicka (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Som
Olivier Mauvezin, Nicolas Moreau & Stéphane Thiébaut (“Barbara”)

Melhor Trilha Sonora
Arnaud Reotini (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Animação
“Le Grand Méchant Renard et Autres Contes”, de Patrick Imbert e Benjamin Renner

Melhor Documentário
“Eu Não Sou Seu Negro”, de Raoul Peck

Melhor Filme Estrangeiro
“Sem Amor”, de Andreï Zviaguintsev

Maior Bilheteria
“Uma Agente Muito Louca”, de Dany Boom