A Escolha Perfeita 3 é demolida pela crítica em sua estreia nos Estados Unidos

Um foi pouco, dois foi bom, mas três parece ter sido demais para a franquia “A Escolha Perfeita”. O terceiro filme da saga colegial musical chegou aos cinemas americanos na sexta-feira (22/12) sob o impacto de críticas demolidoras.

A produção do estúdio Universal contabiliza apenas 29% de aprovação no site Rotten Tomatoes. Isto é menos da metade da cotação do segundo filme, que foi recebido com aval de 65% da crítica norte-americana. E vale lembrar que o primeiro foi uma unanimidade, com 80% de resenhas positivas.

Além de ser considerada a comédia mais fraca das três, “A Escolha Perfeita 3” também foi taxada de imatura, pela falta de crescimento pessoal de cada uma das personagens. Para as poucas avaliações positivas, salva-se a atriz Rebel Wilson e sua personagem divertida, Fat Amy.

“‘A Escolha Perfeita 3’ parece um bis que ninguém pediu”, escreveu o célebre crítico Richard Roeper, do jornal Chicago Sun-Times.

“Estas são presumivelmente mulheres jovens adultas – a maioria das atrizes principais já tem 30 anos – , mas continuam a lutar com problemas típicos de quem 18 anos de idade. Assim, quando elas finalmente tomam o palco, é difícil se importar”, avaliou Peter Hartlaub, do jornal San Francisco Chronicle.

“É exatamente o mesmo filme, repetido outra vez, mais uma vez, até o final dos tempos”, fuzilou Moira MacDonald, do Seattle Times

“O filme desafina todo o conceito que funcionou no original”, lamentou Susan Wloszczyna, do Washington Post.

“Serve como lembrete forçado, horroroso e sem sentido de que cada sucesso moderado deve ser convertido, pela lógica comercial de Hollywood, num caça-níquel sem alma”, completou Justin Chang, do Los Angeles Times.

“Qualquer charme que os primeiros filmes possuíam (e era considerável graças ao talentoso elenco), foi irremediavelmente perdido nesta sequência sem alma”, decretou Frank Scheck, da revista The Hollywood Reporter.

“O show acabou”, resumiu Brian Truitt, de USA Today.

Detalhe: a estreia no Brasil sumiu do cronograma da distribuidora, que lançou o último trailer legendado em setembro.