Jogos Mortais: Jigsaw lidera bilheterias da América do Norte com pior estreia da franquia


“Jogos Mortais: Jigsaw” estreou em 1º lugar nas bilheterias da América do Norte, mas abaixo das expectativas. Único lançamento de terror do fim de semana anterior ao Halloween, o filme rendeu US$ 16,2M (milhões) em ingressos vendidos, a pior abertura da franquia lançada há 13 anos.

A produção da Lionsgate retoma os “Jogos Mortais” após terem “acabado” no chamado “Jogos Mortais: O Final”, há sete anos. E a crítica deu a entender que a franquia deveria ter ficado enterrada. As avaliações foram negativas, com 39% no Rotten Tomatoes.

Apesar disso, filmes de terror costumam se pagar devido ao baixo orçamento. “Jogos Mortais: Jigsaw” não é exceção. Custou somente US$ 10M.

A estreia no Brasil ainda vai demorar um mês, prevista para 30 de novembro.

Dois outros longas também chegaram na sexta (27/10) a mais de 2 mil salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá, com desempenhos muito fracos.

Apesar de ter agrado à crítica, o drama “Thank You for Your Service” abriu em 6º lugar, com US$ 3,7M. Estrelado por Miles Teller (“Whiplash”), o filme reflete a dificuldade de adaptação dos militares à rotina de suas famílias, após voltarem do Iraque. Dramas sobre traumas de guerra já foram bastante explorados no cinema americano, especialmente na fase de revisionismo do conflito do Vietnã, mas a crítica aprovou a nova abordagem, com 77% no Rotten Tomatoes.

O fato mais interessante desta estreia é que não se trata de um drama indie, mas uma produção da DreamWorks com distribuição da Universal e orçamento modesto – US$ 20 milhões. Após anos de lamentações de cineastas sobre o fim dos filmes deste porte, o lançamento parece uma tentativa de recuperar o terreno perdido para os indies, que neste século de blockbusters megalômanos viraram o padrão de qualidade do Oscar. Entretanto, a temática patriótica impede maior apelo internacional. Não por acaso, não há previsão de estreia no Brasil.

A pior façanha da semana ficou por conta de “Suburbicon”, lançado no Festival de Veneza e antecipado como aposta na temporada de premiações. Sua chegada nas telas, porém, revelou se tratar de uma nova bomba de George Clooney. A implosão é ainda maior que o desastre de “Caçadores de Obras-Primas” (2014), o filme anterior dirigido por Clooney. Muito maior: 90% de diferença negativa nas bilheterias. E a tragédia não parou nisso.

“Caçadores de Obras-Primas” fez US$ 22 milhões em sua estreia, abriu em 2º lugar, teve 30% de aprovação no Rotten Tomatoes e foi considerado um fracasso. Já “Suburbicon” fez meros US$ 2,8M, segurou-se num péssimo 9º lugar e seu sepultamento ainda teve pá de cal da crítica, com somente 26% de aprovação. Um horror de Hollywood na vida real, que vem assustar o Brasil na véspera do Natal com o subtítulo “Bem-vindos ao Paraíso”.

Por falar em horror, é preciso destacar o desempenho de “It: A Coisa”, que fecha o Top 10 norte-americano. O filme continua com uma arrecadação impressionante, mas atingiu uma marca especialmente macabra neste fim de semana, ao somar exatos US$ 666,6M em todo o mundo, na véspera do Halloween. Sinistro.



BILHETERIAS: TOP 10 América do Norte

1. Jogos Mortais: Jigsaw
Fim de semana: US$ 16,2M
Total EUA: US$ 16,2M
Total Mundo: US$ 25,7M

2. Tyler Perry’s Boo 2! A Madea Halloween
Fim de semana: US$ 10M
Total EUA: US$ 35,5M
Total Mundo: US$ 35,7M

3. Tempestade – Planeta em Fúria
Fim de semana: US$ 5,6M
Total EUA: US$ 23,5M
Total Mundo: US$ 136,9M

4. A Morte Te Dá Parabéns
Fim de semana: US$ 5M
Total EUA: US$ 48,3M
Total Mundo: US$ 68,5M

5. Blade Runner 2049
Fim de semana: US$ 3,9M
Total EUA: US$ 81,3M
Total Mundo: US$ 223,3M

6. Thank You for Your Service
Fim de semana: US$ 3,7M
Total EUA: US$ 3,7M
Total Mundo: US$ 3,7M

7. Only the Brave
Fim de semana: US$ 3,4M
Total EUA: US$ 11,9M
Total Mundo: US$ 12,4M

8. O Estrangeiro
Fim de semana: US$ 3,2M
Total EUA: US$ 28,8M
Total Mundo: US$ 117,2M

9. Suburbicon
Fim de semana: US$ 2,8M
Total EUA: US$ 2,8M
Total Mundo: US$ 2,8M

10. It: A Coisa
Fim de semana: US$ 2,4M
Total EUA: US$ 323,7M
Total Mundo: US$ 666,6M


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings