It: A Coisa atinge arrecadação de US$ 666 milhões na véspera do Halloween


Um fato macabro chama atenção nas bilheterias deste fim de semana. Terror de maior sucesso em todos os tempos, “It: A Coisa” atingiu uma marca no mínimo impressionante: exatos US$ 666,6M em todo o mundo, na véspera do Halloween.

Lançado em 7 de setembro, o filme demonstra um fôlego invejável, aparecendo ainda no Top 10 das bilheterias de diversos países, inclusive nos Estados Unidos (onde está em 10º lugar) e Brasil (8º lugar).

A arrecadação doméstica na América do Norte chegou a US$ 323,7M. Isto significa que o filme vai passar blockbusters de super-heróis, como “Esquadrão Suicida” (US$ 325 milhões domésticos) e, provavelmente, até “Batman vs Superman” (US$ 330 milhões) nos próximos dias.



Em seu desempenho mundial, o número diabólico de US$ 666,6M já deixou para trás “Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 2” (US$ 653M) “Star Wars: Episódio II – Ataque dos Clones” (US$ 649M) e até “Thor: O Mundo Sombrio” (US$ 644M), e coloca a produção nos calcanhares de “O Homem de Aço” (US$ 668M), sem esquecer seu provável próximo recorde para o terror. “It: A Coisa” está prestes a superar a arrecadação global de “O Sexto Sentido”, que fez US$ 672,8M em 1999.

Ao ultrapassar esta marca, a adaptação de Stephen King, dirigida pelo argentino Andy Muschietti, se tornará o filme de terror de maior bilheteria mundial em todos os tempos. Há quem considere que isto já aconteceu, porque “O Sexto Sentido” seria um suspense sobrenatural e não um terror clássico. De todo modo, a dúvida deve ser superada em breve.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings