Revista diz que, para viver Mulher-Maravilha, Gal Gadot ganhou um 1% do salário de Ben Affleck como Batman

O filme da “Mulher-Maravilha” vinha sendo saudado como marco do empoderamento feminino. Maior bilheteria de filme dirigido por cineasta feminina, super-heroína com mensagem feminista, única produção de super-heróis com uma protagonista mulher neste século, etc. Mas a revelação do quanto a atriz Gal Gadot recebeu para estrelar o longa acabou jogando outra luz sobre o tema, ao mostrar como o empoderamento é considerado bom apenas para a ficção em Hollywood.

A revista Elle revelou que a atriz israelense assinou um contrato para três filmes — “Batman vs Superman” (2016), “Mulher-Maravilha” e “Liga da Justiça”, que estreia em novembro – para receber US$ 300 mil por cada um. E daí fez as contas.

O cachê equivale a apenas 1,14% do que o colega Ben Affeck vai receber por interpretar Batman. O ator teria fechado um acordo de US$ 26,3 milhões para estrelar o filme solo do herói.

E se o argumento para a diferença for que Gadot era pouco conhecida antes de “Mulher-Maravilha”, vale lembrar que ela tinha estrelado uma das franquias mais bem-sucedidas de Hollywood, “Velozes e Furiosos”, antes de ganhar o papel da maior heroína da DC Comics. E isso era mais que Henry Cavill tinha no currículo quando foi contratado por US$ 14 milhões (segundo a revista Forbes) para estrelar “O Homem de Aço” (2013).

A atriz terá a chance de negociar um salário melhor se houver “Mulher-Maravilha 2” – o que deve haver. Mas a revelação da diferença salarial entre ela e seus colegas masculinos já está repercutindo – e muito mal – para a DC Entertainment e a Warner.