Filha de Stanley Kubrick critica entrevista “cruel” com Shelley Duvall e lança campanha para ajudar atriz de O Iluminado

A participação da atriz Shelley Duvall (“O Iluminado”) no programa do Dr. Phil gerou muita controvérsia, antes e depois de ir ao ar na sexta-feira (18/11) nos Estados Unidos. A atriz de 67 anos participou de uma entrevista chocante, em que se mostrou bastante debilitada, tanto fisicamente quanto em nível psicológico, rendendo críticas ao psicanalista e apresentador Phil McGraw.

Bastou o comercial chocante, em que Duvall se manifesta de forma delirante, para que a atriz Mia Farrow apelasse para que o psicólogo não exibisse a entrevista. “Vergonha, Dr. Phil. Se ele tiver um pingo de decência, não vai colocar no ar o programa em que explora uma atriz amada e talentosa”, escreveu Farrow nas redes sociais. Mais tarde, voltou a fazer o mesmo apelo: “É perturbador e não é ético que se explore a nossa amada Shelley Duvall neste momento tão vulnerável da sua vida”.

A manifestação mais contundente coube à Vivian Kubrick, filha do diretor de “O Iluminado”, Stanley Kubrick, que considerou “cruel” a postura do apresentador, dizendo que não havia nada de compaixão ou tentativa de ajuda na exploração da dor alheia. Para completar, anunciou o lançamento de uma campanha na plataforma Go Fund Me para angariar fundos para Shelley Duvall “talvez recuperar a sua saúde”.

Em poucas horas, mais de 400 pessoas doaram um total superior a US$ 17 mil.