James Cameron anuncia Avatar 5. Péraí, Avatar 5?

É oficial: James Cameron é o maior enrolão do mundo. Nesta quinta-feira (14/4), o cineasta revelou seus planos de dirigir mais quatro filmes de “Avatar”. Isto mesmo. Ele anunciou, com a maior seriedade do mundo, que vai filmar “Avatar 5”. Como se já tivesse feito alguma das sequências anteriormente anunciadas.

Ele justificou o crescimento do projeto como consequência da troca de ideias com roteiristas e “alguns dos maiores artistas e designers do mundo”, que renderam material demais para “apenas” três filmes. “Decidimos embarcar em um projeto cinematográfico gigantesco, fazendo quatro filmes que podem ser vistos separadamente, mas que — juntos — formam uma saga completa”, Cameron discursou.

E quando começam as filmagens? Cameron não sabe dizer, é claro. Mesmo assim, cravou uma data de estreia para o primeiro: 2018. Que, por sinal, já é diferente da anunciada quatro meses atrás, quando a previsão era de um lançamento para o Natal de 2017. Mas os fãs já nem ligam.

Afinal, Cameron prometeu originalmente a sequência do sucesso de 2009 para o ano de 2013. Mas logo que viu o trabalho que teria, revisou seus planos e reservou o lançamento para o final de 2014. Conforme o prazo se aproximava sem a produção começar, o diretor fez novo anúncio, garantindo a estreia em 2015. Na data prevista, porém, apenas os roteiros ficaram prontos. O que fez o longa ganhar uma nova data “definitiva”: dezembro de 2016. Que passou, claro, para dezembro de 2017. E agora cai em algum mês de 2018.

De adiamento em adiamento, Cameron aumenta seu orçamento sem iniciar a produção. Eram dois filmes. Viraram três. Agora são quatro. E fala-se que os longas que ele pretende filmar simultaneamente custarão mais de US$ 1 bilhão para a 20th Century Fox. E isto é um grande perigo. Embora “Avatar” detenha o recorde de maior bilheteria de cinema de todos os tempos (com US$ 2,7 bilhão de arrecadação mundial), se os planos de sua continuação derem errado, o risco para a Fox é altíssimo. Um desastre nas bilheterias poderia, inclusive, quebrar o estúdio.

Cameron vai dirigir todos os filmes, mas cada um foi escrito por um time diferente. A história de “Avatar 2” foi desenvolvida por Rick Jaffa e Amanda Silver (a dupla de “Planeta dos Macacos 2: O Confronto”), “Avatar 3” ficou a cargo de Josh Friedman (criador da série “Terminator: The Sarah Connor Chronicles”, também baseado em personagens de Cameron), “Avatar 4” acabou nas mãos de Shane Salerno (do pavoroso “Aliens vs. Predador 2”). Mas o roteirista do recém-anunciado “Avatar 5” ainda é uma incógnita.

Vale lembrar que, enquanto Cameron se enrola e enrola, Zöe Saldana entrou em duas outras franquias sci-fi, “Star Trek” e “Guardiões da Galáxia”, e se o diretor quiser contar com ela em seus filmes vai precisar contornar os planos da Paramount e da Marvel para a atriz. Além dela, o diretor também confirmou interesse em trazer de volta o protagonista Sam Worthington e os intérpretes de dois personagens que morreram em “Avatar”, Sigourney Weaver e Stephen Lang.

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

Back to site top
Change privacy settings