Divulgação/Netflix

Estreias: 10 filmes novos pra ver em casa

A programação de estreias digitais destaca a nova animação do diretor de “Moana” e muitas opções para os adultos da casa, incluindo a maior bilheteria de terror da história do cinema taiwanês.

Confira abaixo as 10 sugestões da semana – incluindo três títulos nacionais – , selecionadas entre os melhores lançamentos dos serviços de assinatura e locadoras online.

 

| A FERA DO MAR | NETFLIX

 

A nova animação de Chris Williams, diretor de dois dos maiores sucessos recentes da Disney, “Operação Big Hero” e “Moana – Um Mar de Aventuras”, é, como a última, uma aventura marítima empreendida por uma jovem heroína.

A trama acompanha a insistente Maisie Brumble, uma menina que sonha em viver grandes aventuras e não aceita respostas negativas. Ela embarca clandestinamente no navio do seu grande ídolo, o caçador de monstros Jacob Holland, para participar de uma jornada da era das caravelas rumo a mares nunca dantes navegados, onde vivem terríveis e gigantescas criaturas marinhas.

Não falta ação, mas a trama desafia as expectativas com referências a “Moby Dick” e filmes de monstros como “Kong vs. Godzilla”, além de embutir um questionamento subversivo nas perguntas feitas por sua pequena heroína, que mira a guerra, a ganância e a hipocrisia das mentiras oficiais.

O elenco de vozes em inglês destaca Karl Urban (“The Boys”), Jared Harris (“Chernobyl”), Dan Stevens (“Legion”) e a jovem Zaris-Angel Hator (“Black Earth Rising”) no papel principal.

 

| DÍVIDA DE HONRA | MUBI

 

Dirigido e estrelado por Tommy Lee Jones (“Homens de Preto”), o western traz o ator como um cowboy que, ao ser salvo de uma morte violenta, fica em dívida e é convencido a embarcar numa jornada que pode voltar a colocá-lo em situação mortal. Quem o salva é uma fazendeira vivida por Hilary Swank (“Away”) e a missão é ajudá-la a transportar três mulheres insanas pela pradaria americana, em meio a índios, foras-da-lei e loucura generalizada.

O elenco fenomenal conta com Meryl Streep (“Não Olhe para Cima”), Miranda Otto (“O Mundo Sombrio de Sabrina”), John Lithgow (“The Crown”), Jesse Plemons (“Ataque dos Cães”), James Spader (“The Blacklist”), Tim Blake Nelson (“Watchmen”), Grace Gummer (“Mr. Robot”) e Hailee Steinfeld (“Gavião Arqueiro”).

 

| MARCAS DA MALDIÇÃO | NETFLIX

 

O terror taiwanês segue a linha dos falsos documentários e vídeos encontrados, que são tradição no gênero desde “Holocausto Canibal” (1980). Vagamente inspirado em uma história real, a trama segue uma jovem que começa a ver coisas que não existem. A explicação é fornecida por sua mãe, que revela ter violado um templo sagrado há muitos anos, quando dirigia um canal de caçadores de fantasmas no YouTube. Sem saber, ela atraiu uma maldição para si e para as pessoas ao seu redor.

A exibição nos cinemas de Taiwan gerou um frenesi coletivo, transformando “Marcas da Maldição” na maior bilheteria do ano e no maior sucesso de terror de todos os tempos no pais. Não por acaso, uma continuação já está em desenvolvimento.

 

| A CARGA | CLARO TV+

 

Passado na Sérvia, durante os conflitos contra Kosovo em 1999, o drama psicológico acompanha um motorista que recebe a missão de transportar uma carga misteriosa de Kosovo a Belgrado para a OTAN, atravessando uma região devastada de caminhão, com ordens de não parar e não chamar atenção. Nenhuma informação é dada sobre o conteúdo transportado, mas com o desemprego e o caos da guerra, a proposta se torna irrecusável.

Um encontro casual com um jovem caroneiro oferece alguma companhia, mas a trama é essencialmente a odisseia solitária de um homem que aceita fazer o que for preciso para sobreviver, mesmo quando sua consciência lhe aconselha a refletir.

O primeiro filme de ficção de Ognjen Glavonic (“Zivan Makes a Punk Festival”) aproveita a experiência do diretor sérvio com documentários para oferecer um retrato realista e melancólico de um horror histórico, com revelações poderosas tanto para seu personagem quanto para o espectador. Aclamado pela crítica, atigiu 100% de aprovação no Rotten Tomatoes e venceu 16 prêmios internacionais.

 

| QUANDO CHEGA A CALMARIA | VOD*

 

A sci-fi apocalíptica começa após um ciclone devastador arrasar o mundo e inundar completamente Hong Kong. É nesse cenário desolado que uma jovem tenta sobreviver, isolada e escondida nas ruínas de um condomínio residencial, com receio de quem mais possa ter sobrevivido à tempestade e esteja desesperado por comida. Até que um dia uma criança aparece flutuando a sua frente, levando-a a abandonar sua rotina.

Com ritmo mais lento que os filmes de catástrofe convencionais, a produção chinesa também tem momentos de ação, especialmente no final. Destaque do elenco, a atriz Kara Wang está atualmente nos cinemas no blockbuster “Top Gun: Maverick”.

 

| THE COLOUR ROOM | VOD*

 

Em seu primeiro longa-metragem, Phoebe Dynevor (a Daphne de “Bridgerton”) dá vida à ceramista Clarice Cliff, uma jovem determinada que subverteu as relações trabalhistas na década de 1920 para comandar seu próprio estúdio de criação de cerâmicas personalizadas, tornando-se uma das maiores designers da Art Déco.

A biografia tem direção de Claire McCarthy (“Ofelia”) e inclui em seu elenco Matthew Goode (“A Descoberta das Bruxas”), David Morrissey (“The Walking Dead”), Darci Shaw (“Judy: Muito Além do Arco-Íris”), Kerry Fox (“A Vingança Está na Moda”) e Luke Norris (“Poldark”).

| PUREZA | CLARO TV+, VOD*

 

Inspirado numa história real, “Pureza” é um filme-denúncia sobre a situação de trabalho escravo que ainda persiste no Brasil. Dira Paes (“Pantanal”) interpreta a personagem do título, Dona Pureza, uma mulher sem notícias do filho, que partiu para um garimpo na Amazônia e sumiu. Ao iniciar sua busca, ela acaba testemunhando o aliciamento e cárcere privado de trabalhadores rurais, que, após serem enganados com ofertas de emprego, são forçados a trabalhar como escravos numa fazenda sob a mira de armas.

Dona Pureza vira cozinheira dessa gente e, enquanto recolhe provas dos crimes, descobre que o filho foi vítima do mesmo esquema, preso em outra fazenda do grupo de criminosos. O que acontece a seguir é spoiler do desfecho, mas foi fundamental para o enfrentamento contra o trabalho análogo à escravidão no território brasileiro.

Em 1997, a Dona Pureza verdadeira recebeu em Londres o prêmio anti-escravidão da mais antiga organização de combate a esse tipo de exploração no mundo.

“Pureza” é o segundo longa de ficção de Renato Barbieri, especializada em documentários sobre o Brasil profundo, que em 2019 fez um registro documental da escravidão atual na Amazônia, no filme “Servidão”. Mas se o tema de “Pureza” arrancou elogios unânimes, a realização dividiu a crítica. Foi chamado de “filme de Oscar” e também de narrativa convencional.

 

| A FELICIDADE DAS COISAS | CLARO TV+, VOD*

 

A coisa que a protagonista (Patrícia Saravy, de “Tentei”) do drama nacional imagina que possa lhe trazer felicidade é uma piscina, que ela sonha em construir para os filhos na modesta casa de praia em que mora com a mãe. Ela está grávida do terceiro filho e os problemas financeiros tornam cada vez mais difícil ser feliz, mas ela insiste, lutando por seu objeto de desejo, contra tudo e todos, como um símbolo de resistência por suas crianças.

A diretora Thais Fujinaga (“A Cidade onde Envelheço”) se inspirou em sua infância para conceber seu segundo longa, que foi filmado na região em que passava os verões na adolescência. Os críticos de carteirinha gostaram. “A Felicidade das Coisas” venceu o prêmio de Melhor Estreia Brasileira, entregue pela Abraccine na Mostra de São Paulo do ano passado.

 

| OS PRIMEIROS SOLDADOS | CLARO TV+

 

Premiado no Festival de Tiradentes, o drama de Rodrigo de Oliveira (“Todos os Paulos do Mundo”) chega simultaneamente no cinema e nas plataformas digitais. A trama se passa em 1983 durante o começo da epidemia da Aids e acompanha um jovem biólogo, uma transexual e um videomaker, que tentam sobreviver à doença em meio ao desespero da falta de informação e do futuro incerto.

Os papéis principais são vividos por Johnny Massaro (“Verdades Secretas”), Renata Carvalho (“Pico da Neblina”) e Victor Camilo (“A Mata Negra”). E tem algumas curiosidades: Carvalho passou uma década como agente de prevenção de DSTs, trabalhando com travestis e transexuais na prostituição. e Massaro se assumiu gay durante as filmagens.

 

| THIS MUCH I KNOW TO BE TRUE | MUBI

 

Belo complemento para o filme “One More Time With Feeling” (2016), o novo documentário de Andrew Dominik (“O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford”) registra o relacionamento criativo de Nick Cave e Warren Ellis enquanto criam músicas de dois de seus últimos álbuns de estúdio, “Ghosteen” e “Carnage”, com participação especial de Marianne Faithfull.

 

 

* Os lançamentos em VOD (video on demand) podem ser alugados individualmente em plataformas como Apple TV, Google Play, Microsoft Store, Loja Prime, Vivo Play e YouTube, entre outras, sem necessidade de assinatura mensal.