Instagram/Delia Owens

Escritora de “Um Lugar Bem Longe Daqui” é procurada pela polícia de Zâmbia

A escritora Delia Owens, autora do romance “Um Lugar Bem Longe Daqui” (Where the Crawdads Sing), base de um filme que estreia nesta semana nos EUA, está sendo procurada para interrogatório pelas autoridades de Zâmbia pelo assassinato de um homem em 1996.

A revelação foi feita na segunda-feira (11/2) numa reportagem do editor-chefe da revista The Atlantic, Jeffrey Goldberg.

Segundo a apuração, Delia e seu marido Mark Owens dedicaram-se à missão de salvar elefantes africanos de caçadores e funcionários corruptos nos anos 1990. Mas para isso, supostamente criaram, treinaram, equiparam e comandaram uma milícia local brutal, que fazia operações de estilo militar ​​contra qualquer pessoa considerada ameaça à reserva que patrulhavam – cometendo tortura, sequestro e assassinato.

Em 1996, uma equipe da ABC News filmava o casal para o programa de notícias “Turning Point” quando registrou um homem – que pode ter sido um caçador, embora sua identidade nunca tenha sido confirmada – sendo executado a tiros enquanto estava caído no chão. O atirador não foi registrado pela câmera.

Em 2010, Goldberg já tinha escrito um artigo para a revista The New Yorker em que citava um dos cinegrafistas da ABC, que filmou o assassinato, dizendo que foi Mark Owens quem disparou os tiros fatais. Agora, ele acrescenta que um detetive encarregado da investigação concluiu que Owens, “com a ajuda de seus batedores, colocou o corpo da vítima em uma rede de carga, prendeu-o ao seu helicóptero e depois o jogou em uma lagoa próxima”.

O corpo nunca foi encontrado e o ex-comissário da polícia nacional da Zâmbia, Graphael Musamba, disse que a investigação não foi adiante pela falta do cadáver: “A floresta é o lugar perfeito para se cometer assassinato… Os animais comem as evidências”.

Embora nenhum dos Owens tenha sido formalmente acusado de crime, as autoridades da Zâmbia dizem que ambos são procurados para interrogatório não apenas pela morte registrada pelas câmeras, mas pela extensão de suas atividades durante seu tempo na África.

De acordo com a reportagem, a polícia zambiana estaria mais interessada em falar com Mark Owens e o filho do casal, Chris – supostamente encarregado de treinar e disciplinar recrutas – , mas “também acredita que Delia Owens deveria ser interrogada como uma possível testemunha, co-conspiradora e cúmplice de crimes dolosos”.

Até o momento, não houve manifestação dos representantes literários de Delia Owens, da produtora Hello Sunshine, de Reese Witherspoon (“Big Little Lies”), responsável pela adaptação de “Um Lugar Bem Longe Daqui”, e do estúdio Sony Pictures, que fará o lançamento do filme.

O drama estrelado por Daisy Edgar-Jones (“Normal People”), que conta com música inédita de Taylor Swift, gira em torno de Kya, uma jovem que cresceu sozinha no brejo de uma cidadezinha e passou a ser tratada como se fosse um bicho. Só que é uma menina doce, que acaba atraindo o interesse de dois rapazes. Quando um deles aparece morto, ela passa a ser caçada pela polícia e precisa provar sua inocência diante de uma população que a odeia.

O filme foi escrito por Lucy Alibar (indicada ao Oscar por “Indomável Sonhadora”), dirigido por Olivia Newman (“Minha Primeira Luta”) e só será lançado em 1 de setembro no Brasil, um mês e meio após a estreia nos EUA.