Divulgação/Focus Features

“Belfast”, “Ghostbusters” e os filmes pra ver em casa no fim de semana

Um drama vencedor do Oscar 2022 é a principal estreia da programação digital da semana, que traz vários exemplos de como a intolerância transforma o mundo num lugar difícil de se viver – e pode até semear genocídio.

Mas quem quiser fugir das complicações da vida real também encontra opções entre comédias de fantasia, tiroteios escapistas e títulos infantis, que chegam ao streaming e nas locadoras digitais.

Confira abaixo 10 novidades recomendadas para seu cinema em casa.

 

 
 

| BELFAST | VIVO PLAY, VOD*

Vencedor do Festival de Toronto e do Oscar de Melhor Roteiro Original, o novo filme de Kenneth Branagh (“Morte no Nilo”) recria as lembranças da infância do diretor-roteirista na cidade do título durante os anos 1960. Predominantemente em preto e branco, a trama de época é apresentado pelo olhar de um menino de uma família trabalhadora e alterna momentos de nostalgia alegre com cenas de tensão, evocando os sonhos, as músicas e até as séries do período, mas também os perigos da era dos “troubles”, quando enfrentamentos entre nacionalistas que queriam a independência do país e as autoridades leais ao Reino Unido viravam batalhas campais.

A tensão da ameaça de confrontos nas ruas e a cobrança constante de posicionamentos políticos levam o pai do menino a considerar mudar-se com a mulher e os filhos para a Inglaterra. Mas essa possibilidade aperta o coração da criança, que não quer separar-se dos avôs que adora e da menina que finalmente começou a reparar nele.

O elenco da produção destaca Jamie Dornan (“Cinquenta Tons de Cinza”) e Caitriona Balfe (“Outlander”) como os pais, Judi Dench (“007 – Operação Skyfall”) e Ciaran Hinds (“Game of Thrones”) como os avôs, Lewis McAskie (“Here Before”) como o irmão mais velho e o menino Jude Hill no papel de alter-ego mirim de Branagh em sua estreia no cinema.

 

| ARREMESSANDO ALTO | NETFLIX

 

Nesta história de esportes e superação, Adam Sandler tem um papel dramático e bem diferente de suas outras produções para a Netflix. Ele vive um “olheiro”, que descobre o talento de um jogador de basquete estrangeiro e o convence a vir aos EUA para tentar fazer sucesso na NBA. Entretanto, nada corre como planejado, deixando o atleta espanhol dividido por ter deixado a filha pequena para apostar num sonho cada vez mais impossível.

O filme é resultado de uma parceria entre Sandler e o jogador de basquete LeBron James (de “Space Jam: Um Novo Legado”), que assina a produção. O roteiro é de Will Fetters (“Nasce uma Estrela”) e Taylor Materne (“Uma Semana a Três”), a direção de Jeremiah Zagar (“We the Animals”) e o elenco ainda inclui Ben Foster (“A Qualquer Custo”), Queen Latifah (“The Equalizer”), Robert Duvall (“O Juiz”) e o jogador Juancho Hernangómez, do Utah Jazz, que interpreta o protagonista em sua estreia como ator.

 

| GHOSTBUSTERS – MAIS ALÉM | HBO MAX, VOD*

 

Chegando agora na HBO Max, o novo “Ghostbusters” é divertido, mas também um exemplo perfeito da atual moda de Hollywood, que tem lançado falsas continuações para recomeçar franquias do zero com um novo elenco. O nome disso em inglês é “reboot sequel”, mas no Brasil se chama de recauchutagem.

Dirigida por Jason Reitman (“Juno”, “Tully”), filho do diretor dos dois primeiros “Caça-Fantasmas”, a comédia tem muitas referências, repetições de frases, recriações de cenas e até participação do elenco original dos anos 1980. Mas os protagonistas são outros.

A trama começa quando Carrie Coon (“The Leftovers”) se muda para a antiga casa herdada do pai, de quem ela pouco falou para os filhos – Mckenna Grace (“Annabelle 3: De Volta para Casa”) e Finn Wolfhard (“Stranger Things”). Mas logo fica claro para o público que as crianças são netas do Dr. Egon Spengler (o Caça-Fantasmas interpretado pelo falecido Harold Ramis). Quando estranhos fenômenos começarem a acontecer na região, os garotos decidem seguir o legado do vovô e virar Caça-Fantasmas mirins, contando para isso com a ajuda de um professor de sua escola (Paul Rudd, o “Homem-Formiga”).

 

| ALEMÃO 2 | CLARO TV+, VIVO PLAY, VOD*

Lançado em 2014, o primeiro filme mostrava uma equipe policial encurralada por traficantes no morro do Alemão, no Rio, e se tornou um dos melhores thrillers brasileiros recentes. A continuação vai pela mesma trilha, acompanhando outra equipe encurralada após uma operação contra um líder do tráfico dar errado.

Novamente dirigido por José Eduardo Belmonte, “Alemão 2” lembra que o Brasil sabe fazer bons thrillers policiais. Totalmente tenso e repleto de ação, o filme ainda embute crítica social e supera o primeiro por ser ainda mais realista. E o elenco também merece aplausos pela entrega, em particular Leandra Leal (“Aruanas”), Vladimir Brichta (“Bingo: O Rei das Manhãs”), Gabriel Leone (“Dom”), Mariana Nunes (“Carcereiros”), Aline Borges (“Verdades Secretas”), Dan Ferreira (“Segundo Sol”), Digão Ribeiro (“Dom”) e Zezé Motta (“3%”).

 

| TED BUNDY: A CONFISSÃO FINAL | VIVO PLAY, VOD*

 

O drama criminal se concentra nos últimos dias de Ted Bundy no corredor da morte, destacando a complicada relação formada entre ele e o analista do FBI Bill Hagmaier, para quem o famoso serial killer prometeu contar tudo o que não confessara durante o julgamento de seus crimes – e a quem começou subitamente a chamar de seu melhor amigo.

Dirigido por Amber Sealey (“How to Cheat”), o filme traz Elijah Wood (o Frodo de “O Senhor dos Anéis”) como Hagmaier e Luke Kirby (o Lennie Bruce da “Maravilhosa Sra. Meisel”) como Bundy.

 

| BLUE BAYOU | VIVO PLAY, VOD*

O drama contundente de Justin Chon (diretor da série “Pachinko”) conta uma história terrível de racismo estrutural e intolerância que ameaçam destruir uma família no estado americano da Louisiana.

O cineasta também assina o roteiro e estrela o longa como Antonio LeBlanc, um homem adotado ainda criança na Coreia por um casal americano, que passou praticamente toda a vida nos EUA. Até o dia em que sua mulher grávida (Alicia Vikander, de “Tomb Raider”) e filha adotiva são confrontadas por policiais abusivos num supermercado e ele resolve retirá-las do local. Preso por resistir às autoridades, ele acaba virando vítima da burocracia kafkiana e sofre ameaça de deportação por ser um estrangeiro, agora com ficha policial.

Exibido no Festival de Cannes, venceu o prêmio do público de outro festival francês, Deauville.

 

| ÁRVORES DA PAZ | NETFLIX

 

O primeiro longa-metragem de Alanna Brown (atriz americana da série “Nova Iorque Contra o Crime”) venceu 11 prêmios internacionais ao contar uma história de amizade e sobrevivência durante um genocídio.

A trama se passa em Ruanda no ano de 1994, durante a guerra civil sangrenta que dizimou a etnia Tutsi no país, e acompanha quatro desconhecidas, que se trancam num porão enquanto o pior acontece. O que era para ser um esconderijo provisório se transforma moradia, conforme os dias passam e o ódio só aumenta nas ruas, transformando as quatro desconhecidas trancafiadas em melhores amigas.

Vale reparar que apenas uma das protagonistas é realmente de Ruanda: Eliane Umuhire (“Neptune Frost”). As demais são duas australianas – Charmaine Bingwa (da série “The Good Fight”) e Ella Cannon (de “iZombie”) – e uma americana – Bola Koleosho (de “Cara Gente Branca”).

 

| FABIAN – O MUNDO ESTÁ ACABANDO | MUBI

 

O Fabian do título é um publicitário que vagueia pelos clubes mais decadentes de Berlim em busca de emoção, até ver seu mundo virar do avesso ao se apaixonar por uma atriz judia. Só que, na Alemanha dos anos 1930, não é apenas seu mundo que está desmoronando… Logo, seus planos e esperanças se tornam rapidamente ultrapassados pela ascensão do nazismo que torna tudo ao seu redor irremediavelmente sombrio.

Diferente da primeira adaptação do romance biográfico de Erich Kästner, lançada em 1980, a versão do veterano diretor Dominik Graf (“Duas Irmãs, Uma Paixão”) narra a história do personagem interpretado por Tom Schilling (“Lara”) não como um drama de época, mas como um alerta sobre o presente, alimentado por uma cena de abertura virtuosa, que começa numa estação moderna de metrô de Berlim, antes de emergir em 1931. Afinal, simpatizantes dos nazistas estão voltando ao poder nos dias que correm.

Vencedor de três troféus da Academia Alemã de Cinema, inclusive de Melhor Filme de 2021, tem 87% de aprovação no Rotten Tomatoes.

 

| DETETIVES DO PRÉDIO AZUL 3: UMA AVENTURA NO FIM DO MUNDO | CLARO TV+, VIVO PLAY, VOD*

Produção para crianças pequenas, a aventura ao estilo “Harry Potter brasileiro” sofreu um atraso de dois anos no planejamento original devido à pandemia e transformou o longa dirigido por Mauro Lima (“Tim Maia”) numa despedida tardia do trio de protagonistas, Bento (Anderson Lima), Sol (Leticia Braga) e Pippo (Pedro Motta), substituídos desde 2021 por um novo time de detetives mirins nos episódios da atração do canal Gloob

A trama acompanha o trio e a feiticeira-aprendiz Berenice (Nicole Orsini) numa viagem até o Fim do Mundo – também chamado de Argentina – para salvar o porteiro Severino (Ronaldo Reis) da influência de um objeto místico maligno. Mas, para isso, eles precisam vencer também a bruxa Duvíbora (vivida por Alexandra Richter, de “Minha Mãe é uma Peça”) e sua filha Dunhoca (Klara Castanho, de “De Volta aos 15”), que farão de tudo para colocar as mãos na relíquia.

Entre outras participações, o elenco ainda inclui Lázaro Ramos (“O Silêncio da Chuva”), Alinne Moraes (“Tim Maia”) e Rafael Cardoso (“Salve-se quem Puder”).

 

| TARSILINHA | AMAZON PRIME VIDEO

 

A animação brasileira imagina aventuras infantis de Tarsila Amaral no universo de suas pinturas modernistas. No filme dirigido por Célia Catunda e Kiko Mistrorigo (de “Peixonauta” e “O Show da Luna”), Tarsilinha é uma espécie de Alice nacional, que em vez de correr atrás do coelho branco, persegue uma lagarta. Ao descobrir que a lagarta roubou a memória de sua mãe, ela entra em um mundo fantástico, povoado por estranhos seres, para tentar recuperá-la.

Os personagens do filme vêm diretamente de quadros, como A Cuca, o sapo Cururu, a Lagarta e o Tatu, culminando na grandiosa figura do Abaporu, inspirada no mais famoso quadro da pintora. Além disso, a busca de Tarsilinha diz respeito à recuperação da memória brasileira.

Assim, o aspecto lúdico do filme conduz a um subtexto bastante culto, levando as crianças por uma jornada de aventuras que revela o maravilhoso mundo do modernismo.

 

 

* Os lançamentos em VOD (video on demand) podem ser alugados individualmente em plataformas como Apple TV, Google Play, Microsoft Store, Loja Prime e YouTube, entre outras, sem necessidade de assinatura mensal.