Instagram/Jasmine Davis

Atriz é demitida por falsificar comprovante de vacinação

A atriz Jasmine Davis, que anunciou sua saída da série “The Chi” em abril, na verdade foi demitida. E o site Page Six, que pertence ao jornal New York Post, apurou que o motivo foi ter falsificado seu comprovante de vacina contra a covid-19. Ela também participou da série “Eu Nunca…”, da Netflix.

De acordo com as fontes do site, o RH da 20th Television descobriu que Davis havia enviado um cartão vacinal falso para a produção, o que teria levado o estúdio a abrir uma investigação, porque ela tinha pedido “isenção de vacinação” na temporada anterior. Motivos para conseguir uma isenção são relativos à saúde e religião, mas a não vacinação coloca em risco o andamento dos trabalhos e geralmente acarreta em demissões.

Desde que a notícia vazou, a atriz de 30 anos, que é transexual, encheu as redes sociais de comentários, prometendo revelar a verdade por trás de sua saída da série, um “ambiente muito tóxico”.

Entretanto, num de seus muitos comentários revoltados no Twitter, ela demonstrou ser realmente contra a obrigatoriedade da vacinação, utilizando o discurso egoísta dos antivax como justificativa.

“Eu amo como vocês já estão tentando caluniar meu nome para salvar sua série, seja lá o que for. Já vi o jogo, amores, esse é meu corpo e minha escolha, e nenhum governo vai me dizer o que eu devo fazer com meu corpo. Vocês são uma piada por publicar isso, porque vemos sua maldade”.

Jamine anunciou sua saída de “The Chi” no final de abril, pouco antes da estreia da 5ª temporada da atração. Na ocasião, ela disse que sua saída aconteceu devido a “infelicidade pessoal”. “Por dois anos, eu sofri bullying por estar em uma série que foi meio que um pesadelo”, afirmou.

Segundo a fonte do Page Six, o estúdio e o canal Showtime, que exibe a série, não têm registros de reclamações de Davis sobre o ambiente de trabalho.