Divulgação/Globo

Tópico “Assédio no BBB” viraliza após Festa do Líder

O tópico “Assédio no BBB” viralizou no Twitter após um avanço indesejado de Eliezer do Carmo Neto sobre Jessilane Alves na piscina do programa, durante a Festa do Líder que começou na noite de quarta e se estendeu até às 6 horas da manhã desta quinta (3/3).

Durante a madrugadas, as câmeras do programa flagraram Eliezer perseguindo Jessi dentro da piscina, enquanto ela pedia que ele parasse. “Sai, Eli. Para. Ô Lina, me ajudaaaaa. Ô Lina, me ajuda. Para, Eli, é sério. Por favor, para”, disse a professora, pedindo ajuda à amiga Linn da Quebrada.

A produção do BBB interviu e mandou um alerta de advertência para Eliezer, que mudou de atitude no mesmo instante e ficou preocupado com a possível repercussão. Na hora, Jessi o tranquilizou. “Eli, tá tudo bem. Eu já falei que tá tudo bem e que era brincadeira”, comentou Jessi.

Pouco depois, ela ainda explicou para Douglas Silva que não estava realmente incomodada com a “brincadeira”, mas com a possibilidade de sua amiga Natália Deodato, ficante de Eliezer, aparecer naquele momento e criar uma situação de conflito. “Eu não fiquei falando isso porque ele estava me acuando de fato, era por medo de a Natália aparecer. Era uma brincadeira e eu estava entendendo como uma brincadeira”, continuou ela. “Foi brincadeira, e eu entendi como brincadeira. Pelo que eles viram, eles acharam que ele estava realmente me acuando”, completou a sister.

Entretanto, os perfis da professora no Twitter e Instagram publicaram uma nota de repúdio, criticando a “relativização” e a “contestação” do “direito de negar”.

“Não é não! Até quando o não vai ser relativizado?”, questiona o texto. “Todos sabemos que brincadeiras existem entre homens e mulheres, porém, no momento em que um dos dois pede para parar, o que passar dali não faz mais parte de uma brincadeira.”

“Nas imagens, vemos uma mulher desconfortável, tentando sair de uma situação para ela constrangedora de alguma forma”, descreve a nota. “O fato é que houve incômodo e, se houve incômodo, houve invasão do seu espaço.”

“Por ela e pelas mulheres que diversas vezes se encontram em situações que não queriam estar, tentam sair delas e ainda assim são taxadas de ‘coniventes’ ou ‘exageradas'”, que “não é não” e a negativa não deve ser contestada ou relativizada”, conclui o texto.

A equipe de Jade Picon também se manifestou, chamando o caso de “invasão do espaço e de privacidade”. O perfil da influenciadora comparou o ocorrido com matérias e publicações insinuando um possível romance entre Jade e seu rival no jogo, Arthur Aguiar.

Já a equipe de Eliezer saiu em defesa do confinado, reforçando que tudo não passou de uma “brincadeira em consenso entre os dois”.

“Na festa de ontem, rolaram várias brincadeiras, inclusive do Eli com a Jessilane na piscina. Foi uma brincadeira, mas na hora o Eli levou um atenção e ficou encucado com a situação. E, como podem ver nos vídeos, a própria Jessi disse que era brincadeira pra ele ficar tranquilo”, inicia nota.

“Alguns meios de comunicação estão divulgando somente uma parte da brincadeira e distorcendo a ação do Eli. É muito importante ter a chamada de Atenção pois isso evita assédio na casa, o que não foi o caso, pois era uma Brincadeira em Consenso entre os dois. Mas agimos aqui com transparência, se estiver errado não passamos pano, mas nesse caso precisamos defender sim!”, finaliza o comunicado.