Divulgação/Marvel

Diretor de “Pantera Negra” foi acusado de assalto ao sacar dinheiro da própria conta

O diretor Ryan Coogler, do filme “Pantera Negra”, foi algemado e acusado de tentar assaltar um banco ao solicitar um saque de US$ 12 mil da própria conta bancária. O caso ocorreu em janeiro, em Atlanta, nos Estados Unidos, mas só foi revelado nesta quarta-feira (9/3) pelo site americano TMZ.

Coogler foi a uma agência do Bank of America com um recibo no qual escreveu que gostaria de fazer um saque de US$ 12 mil de sua conta corrente. A mensagem solicitava que a funcionária do caixa fizesse a contagem das notas em outro local. “Eu gostaria de ser discreto”, pediu o diretor.

A atendente, porém, decidiu chamar a polícia. Conforme o relatório das autoridades, quando a mulher — descrita como negra e grávida — tentou registrar a transação no computador, o dispositivo acionou um alerta. Ela então comunicou ao chefe que Coogler estaria tentando roubar o banco.

Ao chegarem ao local, os policiais prenderam duas pessoas que aguardavam o cineasta no estacionamento e em seguida algemaram Coogler e o tiraram de dentro da agência. Mas perceberam o erro antes de dar prosseguimento na ação, pouco depois de identificarem Coogler.

No registro da ocorrência, o caso foi descrito como “um grande erro” cometido pela funcionária. O diretor do filme “Pantera Negra” chegou a solicitar a identificação de todos os policiais depois de ter sido liberado.

Procurado pela revista Variety para comentar o ocorrido, o diretor afirmou: “Essa situação nunca deveria ter acontecido. Mas o banco colaborou comigo e resolveu o caso de forma satisfatória, já superamos”.