Divulgação/Warner Bros.

Livro detalha briga de Tom Hardy e Charlize Theron em “Mad Max”

O livro “Blood, Sweat and Chrome”, que detalha bastidores da produção de “Mad Max: Estrada da Fúria”, teve um trecho polêmico revelado pela revista Vanity Fair nesta terça (22/2). As páginas revelam o clima tenso que existiu entre Tom Hardy e Charlize Theron durante as filmagens.

Os conflitos começaram por conta dos atrasos constantes de Hardy, que nunca chegava ao set na hora marcada. A situação piorava se a cena seria filmada durante a manhã. Até que Charlize estourou num dia em que todos ficaram esperando o ator por mais de 3 horas só para começar as filmagens.

O trabalho estava previsto para começar às 8h da manhã. “Era 11h quando avistamos Tom ao longe, andando casualmente pelo deserto em direção ao local em que a cena seria gravada”, contou o operador de câmera Mark Goellnicht no trecho liberado. “Charlize pulou do caminhão e começou a gritar com ele: ‘Multem esse filho da p*ta em 100 mil dólares por cada minuto que ele fez essa equipe toda esperar! Que desrespeito!’. Ela estava certa, é claro, mas o set estava tão barulhento, e estava ventando tanto, que eu nem sei o quanto Tom ouviu. Quando ele chegou perto, só disse: ‘O que você disse para mim?'”.

Goellnicht contou que o momento foi bem tenso, uma vez que a postura de Hardy se tornou fisicamente agressiva: “Charlize se sentiu ameaçada, e acho que foi um ponto de virada no set, porque naquele dia ela disse: ‘Quero alguém para me proteger’. Então ela teve uma produtora designada para acompanhá-la o tempo todo”.

A própria Theron confirmou, no trecho do livro, que pediu para a produtora Denise Di Novi estar presente nas filmagens, ou ao menos por perto, durante o restante da produção. “As coisas chegaram em um ponto no qual saíram do controle, e tive a impressão que ter uma mulher ao meu lado pudesse equalizar as coisas, porque eu não estava me sentindo segura”, comentou a atriz.

Outro ator que integrava o elenco, Nicholas Hoult, comparou a briga a “ser uma criança viajando no banco de trás de um carro enquanto os dois adultos discutem no banco da frente”. Theron concordou: “Ou estávamos brigando, ou não falávamos nem olhávamos um para o outro. Não sei o que era pior. Tenho certeza que foi horrível para os outros atores! Não deveríamos ter feito nada daquilo. Eu consigo admitir quando poderia ter agido melhor em uma situação”.

Em sua única citação no trecho revelado, Hardy também lamentou e disse que se comportaria de forma diferente hoje em dia. “Olhando para trás, acho que estava fora do meu ambiente, e a pressão em nós dois era um pouco demais para qualquer pessoa aguentar. O que Charlize precisava era de um parceiro de cena melhor, mais experiente. Não posso fingir que era essa pessoa. Gosto de pensar que hoje, mais velho, talvez fizesse jus a ela”, o ator afirmou

Lançado em 2015, o filme de George Miller foi um sucesso de crítica, arrecadou mais de US$ 375 milhões nas bilheterias mundiais e venceu 6 Oscars.