Divulgação/BBC

Estreia de “Peaky Blinders” bate recorde de audiência com destino de Polly Shelby

A série “Peaky Blinders” voltou a ser exibida no domingo no Reino Unido e atingiu a maior audiência de sua História ao mostrar o destino de Polly Shelby, personagem da atriz Helen McCrory, que morreu em abril do ano passado devido a um câncer de mama.

A estreia do sexto ano da produção foi assistida ao vivo por uma média de 3,8 milhões de espectadores no canal BBC One, superando os 3,7 milhões que sintonizaram no primeiro episódio da temporada anterior e igualando o recorde de público estabelecido pelo final da 5ª temporada em setembro de 2019. Entretanto, o capítulo chegou a ter um pico de 4,1 milhões de espectadores, apesar de ter sido exibido simultaneamente ao final da temporada do drama da ITV “Trigger Point”, que foi o programa mais visto no horário das 21h.

Em entrevista à revista NME, o diretor Anthony Byrne, responsável pelo capítulo de estreia, explicou em detalhes como foi filmar a despedida de McCrory da série.

“Logo no começo, discutimos a situação de Helen e a deterioração de seu estado de saúde”, ele contou. “Percebemos que precisávamos de mudanças logísticas na produção, que precisavam acontecer rapidamente”, explicou, lembrando que “estávamos falando de uma personagem que morre na série, mas que era alguém que ainda estava viva e seriamente doente”.

“Quando filmamos isso [a morte de Polly Shelby], Helen ainda estava viva. E marcamos outras cenas, porque esperávamos poder trazer ela de volta para gravações em alguns dias”, revelou o diretor.

Entretanto, a atriz não conseguiu retornar ao set e a série só pôde contar com uma pequena participação dela na abertura da temporada.

Apesar disso, Byrne acredita que o desfecho faz justiça ao legado de McCrory. “Eu genuinamente sinto que fizemos um bom trabalho em prestar tributo a Helen e Polly”, comentou.

A morte nada pacífica da tia Polly deve causar grande impacto na trama e nos personagens do clã Shelby, liderado por Thomas Shelby, papel de Cillian Murphy.

“Peaky Blinders” se baseia livremente em fatos reais para contar como Thomas Shelby, um veterano da 1º Guerra Mundial, transformou sua família e amigos numa perigosa gangue de rua e se tornou uma das pessoas mais influentes do Reino Unido. Não contente em conquistar seu bairro, ele expandiu seus negócios ilícitos até os EUA e virou político, sendo eleito para o parlamento britânico.

Desde sua estreia em 2013, a série criada por Steven Knight tem recebido críticas elogiosíssimas, mas só virou um enorme fenômeno ao começar a ser transmitida na Netflix. Entre os prêmios conquistados, estão o BAFTA TV (o Emmy britânico) de Melhor Série Dramática do Reino Unido em 2018.

Ainda não há previsão para a estreia da 6ª e última temporada de “Peaky Blinders” na Netflix, que disponibiliza a atração no Brasil.