Divulgação/Universal

10 filmes: Estreias digitais da semana vão da animação ao terror

A programação de lançamentos digitais traz três boas animações para as crianças e dois terrores instigantes para os adultos, além da nova performance cinematográfica de Lady Gaga e o último filme de Woody Allen, entre outras opções.

Confira abaixo 10 dicas de estreias, com seus respectivos trailers.

SING 2 | NOW, VOD*

A continuação de “Sing: Quem Canta Seus Males Espanta” (2016), animação-karaokê em que bichos buscam o estrelato cantando sucessos da música pop, volta a reunir os integrantes do concurso de calouros do primeiro filme. Desta vez, eles convencem um magnata do entretenimento a bancar seu grande show, mentindo que um cantor lendário será a atração principal. Só que o tal ídolo do rock se encontra recluso.

Além da volta dos dubladores originais, incluindo Matthew McConaughey, Reese Witherspoon, Scarlett Johansson, Taron Egerton, Tori Kelly e Nick Kroll, “Sing 2” traz ninguém menos que Bono Vox, do U2, como o cantor icônico que os protagonistas tentam convencer a retomar a carreira. Envolvida na produção – e com várias músicas na trilha – , a banda U2 compôs a música-tema do desenho.

Para não ficar atrás, a versão dublada em português também incluiu alguns cantores brasileiros, com destaque para Sandy, Lexa, Wanessa Camargo, Paulo Ricardo, Any Gabrielly e até a dupla de pai e filho Fábio Jr e Fiuk.

RON BUGADO | DISNEY+

A animação apresenta a mania do futuro: o B-Bot, um mini-robô conectado (que parece a evolução final da Alexa), introduzido como o novo melhor amigo de todas as crianças. Exceto de Barney, um garoto de 11 anos que ganha do pai uma versão do robô que não funciona direito. Todo atrapalhado, o robô bugado acaba criando tanta confusão que passa a ser perseguido pelos fabricantes para ser triturado. Só que, a essa altura, o menino já acha que o Ron Bugado é seu melhor amigo.

Dirigida pelo trio Sarah Smith (“Operação Presente”), Jean-Philippe Vine (“Shaun, o Carneiro”) e Octavio E. Rodriguez (“As Épicas Aventuras do Capitão Cueca”), a animação tem as vozes originais de Jack Dylan Grazer (“Shazam!”), Olivia Colman (“A Favorita”), Rob Delaney (“Deadpool 2”) e da dupla de “Se Beber Não Case”, Zach Galifianakis e Ed Helms.

 

LINK PERDIDO | DISNEY+

A nova animação em stop-motion do estúdio Laika acompanha a descoberta do Elo Perdido, popularmente conhecido como o monstro Pé-Grande, por um explorador britânico que se surpreende pelos modos civilizados da criatura. Cansado de fugir da humanidade, o monstro pede ajuda ao famoso aventureiro para acompanhá-lo numa jornada ao outro lado do mundo, querendo encontrar o resto de sua família perdida, os abomináveis homens da neve, que vivem no vale lendário de Shangri-La.

Roteiro e direção são de Chris Butler, que dirigiu “ParaNorman” (2012) do mesmo estúdio, e o elenco espetacular de dubladores originais destaca o comediante Zach Galifianakis (“Se Beber, Não Case”) como o personagem-título e Hugh Jackman (“Logan”) como o explorador, além de Zoe Saldana (“Guardiões da Galáxia”), Emma Thompson (“Walt nos Bastidores de Mary Poppins”), Timothy Olyphant (“Santa Clarita Diet”), Matt Lucas (“Doctor Who”) e Stephen Fry (franquia “O Hobbit”).

 

CASA GUCCI |VOD*

O veterano cineasta Ridley Scott (“Gladiador”) estreia no gênero “true crime”, misturando melodrama novelesco sobre ricos e famosos com elementos de filmes de máfia – a luta fraticida pelo poder, traições, informantes policiais, assassinos profissionais e atores americanos forçando sotaque italiano. Apesar disso, é um filme sobre uma grife do mercado de luxo.

A produção é centrada no maior escândalo dos bastidores da grife Gucci, envolvendo Maurizio Gucci, vivido por Adam Driver (“Star Wars: A Ascensão Skywalker”), e sua esposa Patrizia Reggiani, personagem de Lady Gaga. Eles foram casados por 12 anos, entre 1973 e 1985, e tiveram duas filhas. Até o herdeiro milionário trocá-la por uma mulher mais nova. Como vingança, Patrizia encomendou o assassinato do ex-marido a um matador profissional.

O papel de Reggiani marca o primeiro projeto de Lady Gaga no cinema desde “Nasce Uma Estrela” (2018), que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz – além da conquista do troféu de Melhor Canção Original por “Shallow”. E, de forma impressionante, ela ofusca os colegas, que incluem Jeremy Irons (“Watchmen”), Al Pacino (“O Irlandês”), Salma Hayek (“Dupla Explosiva 2: E a Primeira-Dama do Crime”) e um irreconhecível Jared Leto (“Esquadrão Suicida”) careca. A performance desde último foi homenageada com duas indicação ao troféu Framboesa de Ouro, que elege os piores do ano.

 

LAMB | MUBI

Premiado na mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes de 2021 e com 85% de aprovação no site Rotten Tomatoes, a fábula de terror acompanha um casal isolado numa fazenda de ovelhas da Islândia. Durante o parto de um dos animais, um filhote diferente vem à luz e passa a ser criado como filho do casal. Logo, o bebê começa a andar sobre duas patas.

Primeiro filme dirigido por Valdimar Jóhannsson, que trabalhou nos efeitos das sci-fi “Prometheus”, “Rogue One” e “Guerra do Amanhã”, “Lamb” é estrelado por Noomi Rapace (também de “Prometheus”) e Hilmir Snaer Gudnason (“O Mar”). E é perturbador, da forma mais gratificante possível para fãs do cinema fantástico.

 

ESPÍRITOS OBSCUROS | STAR+

O terror acompanha a relação de um menino e uma criatura que vive em sua casa, que ele alimenta de animais mortos e a quem chama de “pai”. Até que o monstro escapa, deixando um rastro de mortes sangrentas para a polícia investigar. O elenco é encabeçado por Keri Russell (“The Americans”), que vive a professora da criança, e Jeremy T. Thomas (“The Righteous Gemstones”) no papel do menino. Além deles, também há destaque para Jesse Plemons (“El Camino”) como um policial.

“Espíritos Obscuros” é baseado num conto de Nick Antosca (criador de “Channel Zero”), tem direção de Scott Cooper (“Aliança do Crime”) e foi produzido pelo vencedor do Oscar Guillermo del Toro (“A Forma da Água”).

 

O FESTIVAL DO AMOR | NOW, VIVO PLAY, VOD*

O último filme de Woody Allen foi realizado em meio à campanha de difamação movida por seus filhos, Dylan e Ronan Farrow, que retomaram antigas acusações por um suposto abuso cometido contra Dylan quando ela tinha sete anos. Inocentado na época, mas condenado 30 nos depois na opinião pública, Allen perdeu parceiros de negócios e viu atores que venceram o Oscar com sua ajuda virarem-lhe as costas.

Por conta disso, “O Festival do Amor” é o mais independente de seus filmes, sem produtora americana ou grandes astros. Rodado no verão de 2019 em San Sebastián, na Espanha, a trama gira em torno de um casal americano que participa do Festival de cinema local. O elenco é basicamente europeu, formado pelos espanhóis Elena Anaya (“A Pele que Habito”) e Sergi López (“O Labirinto do Fauno”), o francês Louis Garrel (“O Oficial e o Espião”), o austríaco Christoph Waltz (“007 Contra Spectre”) e dois atores americanos nos papéis principais, Gina Gershon (“Riverdale”) e Wallace Shawn (“Young Sheldon”).

 

A DONA DO BARATO | NOW, VIVO PLAY, VOD*

A comédia francesa traz Isabelle Huppert (“Elle”) como uma tradutora que trabalha para a polícia e se envolve com o tráfico de drogas.

Politicamente incorreto, o trabalho do diretor Jean-Paul Salomé (“Se Fazendo de Morto”) tem 78% de aprovação no Rotten Tomatoes e foi indicado ao César (o Oscar francês) de Melhor Roteiro.

 

LINHA TÊNUE | NOW, VIVO PLAY, VOD*

Um jovem paramédico, talentoso e dedicado, enfrenta problemas em seu casamento. Sua esposa está farta de ele se importar mais com os pacientes do que com ela, enquanto ele luta para arranjar mais tempo para ela.

Lançado nos cinemas em 2017, o drama do russo Boris Khlebnikov (“Roads to Koktebel”) tem 100% de aprovação no Rotten Tomatoes e venceu 31 prêmios internacionais, incluindo o troféu de Melhor Ator para Aleksandr Yatsenko (da série “Cidade dos Mortos”) no Festival de Karlovy Vary.

 

LONGA JORNADA NOITE ADENTRO | MUBI

Em clima de sonho, o filme acompanha a busca do protagonista Luo Hongwu (Jue Huang) por uma mulher misteriosa (a bela Wei Tang, de “Desejo e Perigo”), com quem passou um verão há 20 anos. Enquanto a primeira metade da trama lida com o caráter vago da memória, a segunda usa um longo plano-sequência para aproximar o protagonista do fim de sua jornada, revelando uma comunidade festiva no interior chinês e segredos que ele não esperava encontrar.

Quinto longa do diretor Bi Gan, foi exibido no Festival de Cannes e venceu 16 prêmios internacionais.

 

 

* Os lançamentos em VOD (video on demand) podem ser alugados individualmente nas plataformas Apple TV, Google Play, Looke, Microsoft Store e YouTube, entre outras, sem necessidade de assinatura mensal.