Divulgação/Paramount

“Pânico” é a principal estreia de cinema da semana

Com lançamento em 840 salas, “Pânico” é a principal estreia desta quinta (13/1) nos cinemas. Também é a melhor opção entre as três novidades da programação. Tão brutal quanto divertido, leva o aspecto metalinguístico da franquia dos anos 1990 a novos limites, revitalizando novamente clichês favoritos dos fãs de terror, como a velha ameaça do psicopata mascarado de faca em punho.

As outras estreias da semana são “Benedetta”, que causou furor no Festival de Cannes por cenas de blasfêmia explícita, e “Juntos e Enrolados”, cujas filmagens também renderam polêmica. Saiba mais e veja os trailers abaixo.

 

 

PÂNICO

 

O quinto filme da saga de terror que renovou o gênero slasher nos anos 1990 é o primeiro sem a assinatura do diretor Wes Craven, falecido em 2015. Os responsáveis por substitui-lo são a dupla Matt Bettinelli-Olpin e Tyler Gillett, que dirigiram o bom terrir “Casamento Sangrento” (Ready or Not). E seu trabalho foi aprovado com louvor. Com 80% de críticas positivas no Rotten Tomatoes, o novo “Pânico” está sendo considerado o melhor da franquia deste o primeiro, de 1996.

A trama volta a reunir os três sobreviventes interpretados por Neve Campbell, Courteney Cox e David Arquette, quando um novo assassino mascarado começa a matar adolescentes em sua cidadezinha. No clima metalinguístico e autorreferencial que marca as tramas de “Pânico”, o trio logo percebe que as vítimas atuais tem relação com os personagens do primeiro filme. E qualquer um deles pode ser o assassino ou o próximo a morrer.

Os novatos do elenco incluem Jenna Ortega (“Jane the Virgin”), Melissa Barrera (“Vida”), Jack Quaid (“The Boys”), Dylan Minnette (“13 Reasons Why”), Kyle Gallner (“Sniper Americano”), Mikey Madison (“Better Things”), Mason Gooding (“Fora de Série”) e Jasmin Savoy Brown (“Yellowjackets”).

 

 

BENEDETTA

 

A nova provocação de Paul Verhoeven (“Instinto Selvagem”) é das mais polêmicas de sua trajetória, ao trazer cenas de sexo lésbico e blasfêmias variadas em um convento do século 15. O roteiro de David Birke, que volta a trabalhar com o cineasta após a parceria em “Elle” (2016), é supostamente inspirado na história real de Benedetta Carlini, uma noviça que desde muito cedo parece fazer milagres. Seu impacto na vida da comunidade de Toscana é imediato e chama atenção do Vaticano. Mas logo sua pureza é confrontada pela chegada de uma jovem tentadora ao convento, que decide seduzi-la.

Segunda produção consecutiva em francês do famoso diretor holandês, “Benedetta” é estrelada por Virginie Efira (“Elle”), Daphné Patakia (“Versailles”), Charlotte Rampling (“45 Anos”), Lambert Wilson (“Homens e Deuses”) e Olivier Rabourdin (“Busca Implacável”).

 

 

JUNTOS E ENROLADOS

 

A nova aposta nacional no humor popular traz Cacau Protásio e Rafael Portugal como noivos que, após assinarem os papéis, resolvem se divorciar em plena festa de casamento. A produção acabou ganhando notoriedade há dois anos devido a ataques racistas contra Protásio, durante filmagens num quartel de bombeiros. A comediante interpreta uma bombeira na história.

A direção é de Eduardo Vaisman (“Valentins”) e Rodrigo Van Der Put (“Detetive Madeinusa”).