Divulgação/CBS

Ator de “Sex and The City” é acusado de assédio sexual

O ator Chris Noth, que interpretou Mr. Big em “Sex and The City” e na atual sequência “And Just Like That”, foi acusado de assédio sexual.

Duas mulheres, identificadas como Zoe e Lily, declaram nesta quinta (16/12) à revista The Hollywood Reporter que tiveram experiência traumáticas com Noth, e o revival da série clássica neste mês serviu como gatilho para lembrarem tudo de ruim que aconteceu.

A história de Zoe aconteceu em 2004. Ela tinha 22 quando foi com um amigo ao apartamento do ator para aproveitarem a piscina. O ator a entregou um livro e fez muitas perguntas. Logo depois, ele foi atender uma ligação dentro da casa e, quando ela entrou para devolver o livro, ele teria tentado beijá-la e tirar suas roupas de forma forçada, buscando penetrá-la, enquanto ela pedia para parar. Zoe disse que foi para o hospital depois disso, mas não contou aos policiais quem era o assediador.

Já Lily conheceu o ator em 2015, quando tinha 25 anos e trabalhava como garçonete num clube em Nova York. Ela alega que Noth a convidou para jantar numa noite, mas eles acabaram apenas bebendo e indo para o apartamento dele. Segundo ela, os dois se beijaram e o ator começou a forçar outros atos, como o sexo oral.

Uma fonte citada pelo THR para atestar as histórias confirmou os encontros, mas alegou que tudo o que aconteceu foi consensual. No caso de Zoe, a fonte diz que ela pediu para encontrá-lo novamente depois do suposto assédio.

Após a publicação, Chris Noth emitiu um comunicado.

“As acusações feitas contra mim por indivíduos que conheci anos, até décadas atrás, são categoricamente falsas. Essas histórias poderiam ser de 30 anos ou 30 dias atrás – não sempre é não – e essa é uma linha que eu não cruzei. Os encontros foram consensuais. É difícil não questionar o momento em que essas histórias saem. Eu não sei porque elas estão vindo à tona agora, mas eu sei disso: eu não assediei essas mulheres”, disse Noth.