Divulgação/Netflix

“Maid” vira minissérie mais vista da Netflix

A minissérie “Maid”, lançada em 1 de outubro, está sendo tratada pela Netflix como um nova recordista da plataforma.

O relatório de desempenho trimestral da empresa, apresentado para o mercado financeiro na terça-feira (19/10), revelou uma estimativa de 67 milhões de assinaturas para a produção até o fim do mês, o que superaria o número de assinantes que visualizaram a premiada “O Gambito da Rainha”, vista por 62 milhões de contas em seus primeiros 28 dias.

Com isso, “Maid” se tornaria a minissérie mais vista da Netflix em todos os tempos. Os números também a colocariam numa posição privilegiada entre todas as séries da companhia, atrás apenas do público de temporadas individuais de “Round 6”, “Bridgerton”, “The Witcher”, “Lupin” e “La Casa de Papel”, e empatada com “Sex/Life” e “Stranger Things”.

Assim como aconteceu com “O Gambito da Rainha”, “Maid” também deve concorrer a prêmios. O nome de Margaret Qualley (“The Leftovers”) é cantado em prosa e verso pela crítica por um desempenho de cortar o coração no papel principal.

Inspirada pela autobiografia best-seller de Stephanie Land, “Superação: Trabalho Duro, Salário Baixo e o Dever de Uma Mãe Solo”, a minissérie gira em torno de uma mãe solteira (Qualley) que, ao fugir do marido agressor com a filha pequena, precisa aprender a se virar sem teto ou dinheiro, trabalhando como faxineira. São quatro episódios que parecem um filme, dirigidos pelo cineasta John Wells (“Álbum de Família”) e coproduzidos pela atriz Margot Robbie – que trabalhou com Qualley em “Era uma Vez… em Hollywood”.

Veja o trailer abaixo.