blank Instagram/Marcos Carvalho

Autores comentam cancelamento de “Malhação”: “Nosso sonho continua”

Os irmãos Eduardo e Marcos Carvalho, que seriam os autores responsáveis pela nova temporada de “Malhação”, decidiram comentar o cancelamento da atração na Globo, após o início da sua produção.

Ao lado de uma foto, em que aparecem comemorando os prêmios que conquistaram com o curta “Chico”, ponderaram que não iam se manifestar publicamente sobre a notícia do cancelamento de “Malhação”, “mas mudamos de ideia”.

“Há três anos, antes mesmo de definirmos sobre o que seria a história, traçamos uma premissa: precisamos nos ver nela. Queríamos olhar pelo portão, ver as pessoas subindo o morro e pensar: nossos personagens, com seus dramas, poderiam estar subindo essa ladeira. Apresentar isso para milhões virou nosso sonho”, escreveram.

“Mas a vida é desafio e nosso sonho continua”, acrescentaram. “Um sonho que não é só de nós dois, nem só da equipe, nem só do elenco. Sonho dos que vieram antes de nós e nos abriram caminho. Sonho de Ruthes e Otelos. Sonho de Zezés e Miltons. E de milhões de brasileiros. O sonho da tela da TV ser menos janela e mais espelho. Menos janela pra um Brasil de bairro nobre de Rio ou São Paulo e com cor de Suíça. E mais espelho de nós mesmos, do Brasil real. Um Brasilzão grande e complexo. Cheio de dor e alegria, miséria e irreverência. E cor. Muitas. Todas”.

“Não temos a pretensão de herdar o anel de bamba dos gigantes que vieram antes de nós. Mas, assim como tantos outros, assumimos a responsabilidade de atender ao pedido final de muitas e muitas gerações: a de não deixar nosso samba morrer. Nem nossos sonhos”, continuaram.

“E a foto da sarrada com os prêmios que recebemos em Brasília pelo filme ‘Chico’ é pra lembrar que a favela é potência e magia. Que não importa onde tá a linha de chegada, nós passaremos por ela. Melhor: por cima dela, sarrando. Nós, os que já vieram antes e os milhares que também são responsáveis por estarmos aqui. Juntos. Sempre”, conclui o texto.

Eduardo e Marcos são gêmeos do Morro do Salgueiro, na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro. Os dois se formaram em Cinema na Pontifícia Universidade Católica e produziram diversos curtas-metragens. Com “Chico”, venceram o Troféu Candango de melhor direção no Festival de Brasília de 2017.

A 28ª temporada da agora cancelada “Malhação” pretendia ser a mais diversificada de todas, com 70% de atores negros – o contrário do habitual. Acompanhando o sucesso de séries de temáticas sociais realistas, como “Sob Pressão” e especialmente “Segunda Chamada”, a trama iria trocar a Zona Sul pelo Norte do Rio e se passar numa escola considerada a pior da cidade. A trama mostraria a união dos alunos para impedir que ela fosse fechada.