Divulgação/Rádio Novelo

Praia dos Ossos: Podcast sobre assassinato de Ângela Diniz vai virar série

A Conspiração Filmes, que produz as atrações “Dom” e “Sob Pressão”, adquiriu os direitos do podcast brasileiro “Praia dos Ossos”, que revisita o famoso assassinato da socialite Ângela Diniz por Doca Street em 1976, para uma adaptação em série.

A morte de Ângela Diniz marcou época, tornando-se um divisor de águas no movimento feminista e no Direito brasileiros. Durante o julgamento de Doca, que deu quatro tiros no rosto da companheira, em dezembro de 1976, no auge de uma discussão do casal na Praia dos Ossos, em Búzios, Rio de Janeiro, a defesa alegou “legítima defesa da honra” para tentar absolvê-lo do caso. Ele alegou ter matado “por amor”.

O argumento gerou polêmica. Militantes feministas organizaram um movimento cujo slogan – “quem ama não mata” – tornou-se, anos mais tarde, o título de uma minissérie da Globo.

Até o grande poeta Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) se manifestou: “Aquela moça continua sendo assassinada todos os dias e de diferentes maneiras”, se referindo à estratégia da defesa de culpabilizar Ângela Diniz por seu próprio assassinato.

A tese da “legítima defesa da honra” constava no Código Penal, mas mesmo assim Doca Street foi condenado há 15 anos de prisão. Na década seguinte, a Constituição Cidadã acabou com essa desculpa para o feminicídio.

Criado e narrado pela fundadora da Rádio Novelo, Branca Vianna, “Praia dos Ossos” segue o sucesso de “O Caso Evandro”, podcast que também foi transformado em série. Mas ao contrário da adaptação do trabalho do jornalista Ivan Mizanzuk, a nova atração não será uma série documental.

A trama de “true crime” brasileiro vai virar uma minissérie dramática, que começa a ser negociada com as plataformas de streaming.

Por estar em fase inicial, o projeto ainda não tem elenco e nem mesmo equipe responsável pela adaptação, que só devem ser definidos após o acerto com o parceiro de exibição.