Divulgação/UMG

Lorde vira loira em clipe que satiriza pseudo-espiritualidade

A cantora Lorde divulgou o segundo clipe de seu retorno. Em “Mood Ring”, ela aparece tão loira quanto Billie Eilish em 2021, enquanto mergulha na exploração exotérica vislumbrada no vídeo anterior, “Solar Power” – do mesmo diretor, Joel Kefali.

Desta vez, porém, o resultado é mais new age que “Midsommar”, refletindo uma crítica à indústria holística do bem-estar e da pseudo-espiritualidade.

“Eu meio que passei por uma transformação para este vídeo porque a música é satírica”, a cantora explicou a mais de 25 mil fãs sintonizados na transmissão ao vivo do lançamento no YouTube nesta terça (17/8). “Eu estava escrevendo da perspectiva de uma personagem que não sou eu, embora às vezes eu tenha compartilhado alguns de seus traços”.

A estrela neozelandesa também explicou que “Mood Ring” é em parte uma “metáfora para o pensamento mágico que empregamos às vezes para nos sentirmos bem”. Ela disse que às vezes se pega fazendo coisas como “ajustar” seu horóscopo para refletir o que passa no momento, um exemplo de como ela se relaciona com a tentação de comprar a espiritualidade.

“Ao fazer este álbum, mergulhei profundamente na cultura Flower Child [hippie] dos anos 1960”, explicou ela em um comunicado à imprensa. “Uma coisa que me ocorreu como um grande paralelo entre aquela época e a nossa é a cultura de bem-estar e de espiritualidade, pseudo-espiritualidade, pseudo-bem-estar. Coisas como comer uma dieta vegana macrobiótica ou queimar salva, guardar cristais, ler cartas de tarô ou seu horóscopo. Essas eram coisas que eles estavam discutindo naquela época, e que eu e minhas amigas brincamos de fazer hoje. ”

A música também aprofunda o estilo de “Solar Power”, com levada acústica a batida dançante que mesclam folk psicodélico e R&B para conjurar um hit instantâneo.

Ausente desde o álbum “Melodrama”, de 2017, Lorde lança seu terceiro álbum, também chamado de “Solar Power”, na sexta-feira (20/8).