Divulgação/Warner Bros.

Joel Kinnaman enfrenta denúncia de estupro após obter restrição contra ex-amante

O ator Joel Kinnaman, que conseguiu uma ordem de restrição contra uma ex-amante devido, segundo ele, chantagens com ameaças de uma suposta acusação de estupro, foi acusado nesta quarta (11/8) justamente de estupro, numa investigação em andamento na Suécia.

Um porta-voz do Ministério Público sueco confirmou à imprensa que “a promotora recebeu o caso hoje e mal pôde examiná-lo. Ela disse que há necessidade de mais investigações antes de poder tomar uma decisão”.

A suposta vítima seria a ex-modelo Bella Davis, que também atende pelo nome de Gabriella Magnusson, e que é a mesma mulher que Kinnaman denunciou publicamente de tentar chantageá-lo.

Na sexta passada (6/8), o ator de “O Esquadrão Suicida” obteve uma ordem de restrição temporária contra Davis e foi ao Instagram contar tudo o que estava acontecendo. Em um longo post, Kinnaman disse que enfrentou “crescentes ameaças diárias de danos contra mim, minha família e meus entes queridos” , acusando Davis de “tentar extorquir dinheiro e outras coisas de valor”.

Embora tenha reconhecido que teve “um breve relacionamento romântico” com a mulher no final de 2018, ele disse que qualquer afeto que sentia acabou quando ela “recorreu à ameaça de divulgar informações falsas sobre mim – incluindo que eu fiz sexo com ela contra sua vontade – a menos que eu cedesse às suas exigências”.

Segundo Kinnaman, as ameaças começaram quando Davis tentou contatá-lo em 2019 e 2020. Ele afirma que na época estava em um relacionamento com outra pessoa e não respondeu, e isso levou Davis a se tornar “mais antagônica, ameaçadora e assustadora” a cada nova tentativa de comunicação.

Ele ainda contou que o irmão de Davis, “um cara condenado” pela Justiça, chegou a apontar um rifle para seu empresário.

A advogada de Kinnaman, Patricia Glaser, conversou com o programa E! News sobre a denúncia da ex-modelo e disse que o ator tomou a iniciativa de procurar a polícia antes da formalização da queixa e já estava cooperando com a investigação para limpar seu nome. “Parece que depois de saber da ordem de restrição, ela entrou com a queixa”, apontou a advogada.