Divulgação/Warner

Astro de “O Esquadrão Suicida” denuncia chantagem de ex-amante

Um dos astros de “O Esquadrão Suicida” revelou no Instagram neste fim de semana que precisou buscar uma ordem de restrição contra uma ex-amante. O ator sueco Joel Kinnaman, intérprete de Rick Flagg no filme da Warner, contou que a ex-modelo sueca Bella Davis teria “ameaçado divulgar informações falsas” sobre ele, incluindo que a teria estuprado.

Em um longo post, Kinnaman disse que enfrentou “crescentes ameaças diárias de danos contra mim, minha família e meus entes queridos” , acusando Davis de “tentar extorquir dinheiro e outras coisas de valor”.

Embora tenha reconhecido que teve “um breve relacionamento romântico” com Davis no final de 2018, ele diz que qualquer afeto que sentia acabou quando ela “recorreu à ameaça de divulgar informações falsas sobre mim – incluindo que eu fiz sexo com ela contra sua vontade – a menos que eu cedesse às suas exigências”.

Agindo antes da suposta denúncia, Kinnaman deu entrada num processo por chantagem, alegando que as demandas incluíam “dinheiro, conexões com Hollywood, ajuda para garantir um visto de trabalho, uma página verificada do Instagram, uma página da Wikipedia, uma sessão de fotos com a Sports Illustrated, um adicional de US$ 400 mil por um apartamento e muito mais”.

Segundo Kinnaman, as ameaças começaram quando Davis tentou contatá-lo em 2019 e 2020. Ele afirma que na época estava em um relacionamento com outra pessoa e não respondeu, e isso levou Davis a se tornar “mais antagônica, ameaçadora e assustadora” a cada nova tentativa de comunicação.

Ele ainda contou que o irmão de Davis, “um cara condenado” pela Justiça, chegou a apontar um rifle para seu empresário.

Diante das ameaças, ele resolveu ligar para ela e gravar a conversa, conseguindo provas da tentativa de extorsão e que as eventuais acusações de sexo forçado eram mentirosas. De posse da gravação, deu entrada na Justiça para conseguir uma ordem de restrição, proibindo Davis de voltar a se comunicar ou de se aproximar dele.

“Quero deixar muito claro para que não haja má interpretação: eu apoio todas as vítimas de abuso sexual. Mas não foi o que aconteceu aqui. Tivemos sexo consensual. E agora só há uma tentativa de extorsão. Mais importante: há uma ameaça contra a segurança da minha família e pessoas queridas, que sempre serão minha prioridade principal”, ele completou.