Divulgação/Greenwich Entertainment

Festival In-Edit Brasil disponibiliza mais de 50 documentários musicais online

O Festival In-Edit Brasil, dedicado a documentários musicais, começa nesta quarta (16/6) sua 13ª edição com sua programação toda online. É o segundo ano consecutivo que o evento é apresentado desta forma, devido à pandemia de coronavírus.

Mais de 50 documentários serão disponibilizados ao público, que pode acessá-los no site do festival, em quatro mostras agendadas até o encerramento, no dia 27.

Apenas as sessões do Panorama Mundial, com longas estrangeiros, são pagas, com ingressos a R$ 3. Já as sessões do Panorama Brasileiro, dividido em Competição Nacional, Mostra Brasil e Curtas Brasileiros são gratuitas, sujeitas a limites de visualização simultânea.

Além de lançamentos do gênero, a edição deste ano presta homenagem ao cineasta D.A. Pennebaker, falecido em 2019, com uma retrospectiva especial, que inclui clássicos como “Dont Look Back”, sobre a transformação do então cantor folk Bob Dylan em roqueiro, “Monterey Pop”, sobre o famoso festival de rock de 1967, e “Ziggy Stardust and the Spiders from Mars”, com a fase glam de David Bowie.

A programação começa a partir das 20h, quando o público poderá assistir a “Moby Doc”, de Rob Gordon Bralver. Recém-concluído, o filme conta a história do músico Moby, dando imagens a uma autobiografia publicada por ele.

A lista de músicos que são temas de documentários inclui ainda a cantora punk Poly Styrene, do X-Ray Spex (“Poly Styrene: I Am a Cliche”), a banda new wave The Go-Go’s (“The Go-Go’s”), o roqueiro glam Phil Lynott, do Thin Lizzy (“Songs for While I’m Away”), e a roqueira glam Suzi Quatro (“Suzi Q”), entre outros.

Entre os brasileiros, a lista inclui filmes sobre Luiz Melodia, Jair Rodrigues, João Bosco & Aldir Blanc, Paulo César Pinheiro e duas bandas históricas do rock nacional, Made in Brazil e Secos & Molhados.

A programação completa, com horários das sessões, pode ser acessada no site oficial do festival (https://br.in-edit.org/).