Divulgação/Fox

“Prodigal Son” é cancelada após duas temporadas

A rede americana Fox cancelou a série “Prodigal Son” depois de duas temporadas.

O final da 2ª temporada irá ao ar no dia 18 de maio nos EUA e o episódio também servirá como final da série.

Criada por Chris Fedak (“Chuck”) e Sam Sklaver, que trabalharam juntos em “Deception”, a série trazia Tom Payne (o Jesus de “The Walking Dead”) como um psicólogo forense que ajudava a polícia a capturar serial killers, graças à seu conhecimento íntimo sobre como eles pensam. Esta especialidade era resultado de uma experiência traumática: a descoberta, na infância, de que seu pai (Michael Sheen, de “Belas Maldições”) era um psicopata famoso, o serial killer conhecido como Cirurgião, que agora lhe dá dicas sobre como psicopatas pensam, em encontros na prisão.

Uma fonte ouvida pela revista Variety caracterizou o cancelamento como difícil, mas inevitável diante da baixa audiência. A série tinha apenas 1,9 milhão de espectadores ao vivo e nem a inclusão de Catherine Zeta-Jones (“A Lenda do Zorro”) no elenco da 2ª temporada ajudou a despertar o interesse do público.

Os demais atores da produção eram Bellamy Young (de “Scandal”), Halston Sage (“The Orville”), Lou Diamond Phillips (“Longmire”), Aurora Perrineau (“Verdade ou Desafio”), Frank Harts (“The Path”) e Keiko Agena (“The First”).

A produção da Berlanti Productions, empresa de Greg Berlanti (o criador do “Arrowverso”), era exibida no Brasil pelo canal pago Star (ex-Fox).