Divulgação/TF1 International

Filho de David Cronenberg vai transformar sci-fi de J.G. Ballard em minissérie

O diretor Brandon Cronenberg, premiado em festivais de terror por seus dois longas, “Antiviral” (2012) e “Possessor” (2020), vai comandar sua primeira série.

Ele fechou contrato para escrever e dirigir a adaptação do romance sci-fi “Super-Cannes”, de J.G. Ballard. Curiosamente, o pai de Brandon, o cineasta David Cronenberg, já tinha levado às telas outra adaptação do escritor falecido em 2009, o filme “Crash: Estranhos Prazeres”, em 1996.

Publicado no ano 2000, “Super-Cannes” é ambientado em um parque empresarial ultramoderno, localizado nas colinas acima de Cannes, na França, onde uma elite global se reuniu para formar uma comunidade fechada, supercapitalista e de alta tecnologia. Lugar de casas luxuosas, médicos particulares e segurança privada, este enclave também esconde um submundo do crime, perversão sexual, loucura e manipulação que começa rapidamente a sair do controle.

“’Super-Cannes’ foi um romance incrivelmente visionário que é mais relevante agora do que nunca – uma mistura inebriante de política cortante e psicologia desviante, construída em torno de uma história de detetive profundamente satisfatória. Estou emocionado por ter a oportunidade de adaptá-lo”, disse Brandon Cronenberg no comunicado da produção.

Um dos escritores britânicos mais aclamados do século 20, J.G. Ballard já teve várias obras levadas às telas, desde “O Império do Sol”, dirigido por Steven Spielberg em 1987, até “No Topo do Poder”, história com paralelos a “Super-Cannes”, filmada por Ben Wheatley em 2015. Mais recentemente, um de seus contos também inspirou um episódio da 2ª temporada de “Love, Death & Robots”, lançada na Netflix na semana passada.