blank Divulgação/BBC America

Sandra Oh discursa em protesto anti-racista nos EUA: “Orgulho de ser asiática”

A atriz Sandra Oh, protagonista da série “Killing Eve”, participou no sábado (20/3) de uma manifestação de repúdio ao racismo contra asiáticos e seus descendentes nos EUA, que aumentou após discursos do então presidente Trump a respeito do “vírus chinês”, no começo da pandemia de coronavírus.

“Estou muito feliz e orgulhosa por estar aqui com vocês. Obrigado a todos os organizadores por organizarem isso para nos dar a oportunidade de estar juntos e sentir uns aos outros. Para muitos de nós em nossa comunidade, essa é a primeira vez em que podemos dar voz ao nosso medo e nossa raiva, e estou realmente grata a todos que estão ouvindo”, afirmou a atriz durante a manifestação que aconteceu na cidade de Pittsburgh, falando por meio de um megafone.

O discurso foi recebido com aplausos retumbantes dos presentes, e ela unificou a multidão ao bradar: “Tenho orgulho de ser asiática. Eu pertenço a este lugar”.

“Muitos de nós não temos a chance de dizer isso, então eu só queria nos dar a oportunidade de poder gritar isso”, disse Oh, ao terminar seu discurso.

O protesto aconteceu em meio à escalada da violência contra asiáticos nos EUA, que culminou com atentados contra casas asiáticas de massagem em Atlanta, na última terça-feira (16/3). O atentado deixou oito mortos, sendo seis deles mulheres de origem asiática. O assassino foi identificado como Robert Aaron Long, um homem branco, que confessou o crime de ódio.

Após o crime bárbaro, diversas celebridades usaram a hashtag #StopAsianHate, como o DJ Steve Aoki, o ator Daniel Dae Kim e a própria Sandra Oh.

“Envio amor e apoio às famílias das oito almas assassinadas na Geórgia em 16 de março. E a todas as vítimas da violência racista. Estou devastada e profundamente brava. Eu sei que muitos de vocês estão assustados, mas não nos deixemos intimidar. Lembrem: é uma honra ser asiático”, publicou Sandra Oh nesta semana em seu Instagram.

Assista abaixo a um vídeo da rede CW que registra o protesto de Sandra Oh contra o racismo nos Estados Unidos.