Divulgação/AMPAS

Conheça os indicados ao Oscar 2021

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA revelou nesta segunda (15/3) a lista dos indicados ao Oscar 2021, a maior premiação do cinema americano.

O filme “Mank”, de David Fincher, lançado pela Netflix, foi o mais nomeado com um total de 10 indicações, seguido por nada menos que seis filmes empatados com seis indicações cada um: “Nomadland”, “Judas e o Messias Negro”, “Bela Vingança”, “O Som do Silêncio”, “Meu Pai” e “Os 7 de Chicago”. Além destes citados, a disputa do Melhor Filme também inclui “Minari”.

Pela primeira vez, a categoria de Melhor Direção destaca duas mulheres na disputa: Chloé Zhao (“Nomadland”) e Emerald Fennell (“Bela Vingança”) concorrem à estatueta.

A lista também destaca a inclusão Chadwick Boseman, que disputa o Oscar de Melhor Ator com uma indicação póstuma por “A Voz Suprema do Blues”. Conhecido pelo papel-título de “Pantera Negra”, o ator morreu no ano passado, aos 43 anos, após batalha contra o câncer.

Outra curiosidade é que este ano a relação de indicados é menor. As categorias de Mixagem e Edição de Som foram mescladas e agora os profissionais da área disputam apenas o Melhor Som.

Normalmente realizado em fevereiro ou março, o Oscar vai acontecer este ano no dia 25 de abril, com transmissão ao vivo no Brasil pelos canais Globo e TNT.

Confira abaixo a lista completa dos indicados ao Oscar 2021.

Melhor Filme

“Meu Pai”
“Judas e o Messias Negro”
“Mank”
“Minari”
“Nomadland”
“Bela Vingança”
“O Som do Silêncio”
“Os 7 de Chicago”

Melhor Direção

Thomas Vinterberg, por “Druk – Mais uma Rodada”
David Fincher, por “Mank”
Lee Isaac Chung, por “Minari”
Chloé Zhao, por “Nomadland”
Emerald Fennell, por “Bela Vingança”

Melhor Ator

Riz Ahmed, por “O Som do Silêncio”
Chadwick Boseman, por “A Voz Suprema do Blues”
Anthony Hopkins, por “Meu Pai”
Gary Oldman, por “Mank”
Steven Yeun, por “Minari”

Melhor Atriz

Viola Davis, por “A Voz Suprema do Blues”
Andra Day, por “Os Estados Unidos vs. Billie Holiday”
Vanessa Kirby, por “Pieces of a Woman”
Frances McDormand, por “Nomadland”
Carey Mulligan, por “Bela Vingança”

Melhor Ator Coadjuvante

Sacha Baron Cohen, por “Os 7 de Chicago”
Daniel Kaluuya, por “Judas e o Messias Negro”
Leslie Odom Jr., por “Uma Noite em Miami”
Paul Raci, por “O Som do Silêncio”
LaKeith Stanfield, por “Judas e o Messias Negro”

Melhor Atriz Coadjuvante

Maria Bakalova, por “Borat: Fita de Cinema Seguinte”
Glenn Close, por “Era Uma Vez um Sonho”
Olivia Colman, por “Meu Pai”
Amanda Seyfried, por “Mank”
Yuh-jung Youn, por “Minari”

Melhor Roteiro Original

Will Berson & Chaka King, por “Judas e o Messias Negro”
Lee Isaac Chung, por “Minari”
Emerald Fennell, por “Bela Vingança”
Darius Marder & Abraham Marder, por “O Som do Silêncio”
Aaron Sorkin, por “Os 7 de Chicago”

Melhor Roteiro Adaptado

Sacha Baron Cohen, Anthony Hines, Dan Swimer, Peter Baynham, Erica Rivinoja, Dan Mazer, Jena Friedman & Lee Kern, por “Borat: Fita de Cinema Seguinte”
Christopher Hampton & Florian Zeller, por “Meu Pai”
Chloé Zhao, por “Nomadland”
Kemp Powers, por “Uma Noite em Miami”
Ramin Bahrani, por “O Tigre Branco”

Melhor Fotografia

Sean Bobbitt, por “Judas e o Messias Negro”
Erik Messerschmidt, por “Mank”
Dariusz Wolski, por “Relatos do Mundo”
Joshua James Richards, por “Nomadland”
Phedon Papamichael, por “Os 7 de Chicago”

Melhor Figurino

Alexandra Byrne, por “Emma.”
Ann Roth, por “A Voz Suprema do Blues”
Trish Summerville, por “Mank”
Bina Daigeler, por “Mulan”
Massimo Cantini Parrini, por “Pinóquio”

Melhor Trilha Sonora

Terence Blanchard, por “Destacamento Blood”
Trent Reznor & Atticus Ross, por “Mank”
Emile Mosseri, por “Minari”
James Newton Howard, por “Relatos do Mundo”
Jon Batiste, Trent Reznor & Atticus Ross, por “Soul”

Melhor Canção Original

“Fight for You” – H.E.R. (“Judas e o Messias Negro”)
“Hear My Voice” – Celeste (“Os 7 de Chicago”)
“Husavik” – Fire Saga (“Festival Eurovision da Canção”)
“Io Si (Seen)” – Laura Pausini (“Rosa & Momo”)
“Speak Now” – Leslie Odom Jr. (“Uma Noite em Miami”)

Melhor Design de Produção

Peter Francis, por “Meu Pai”
Mark Ricker, por “A Voz Suprema do Blues”
Donald Graham Burt, por “Mank”
David Crank, por “Relatos do Mundo”
Nathan Crowley, por “Tenet”

Melhor Edição

Yorgos Lamprinos, por “Meu Pai”
Chloé Zhao, por “Nomadland”
Frédéric Thoraval, por “Bela Vingança”
Mikkel E.G. Nielsen, por “O Som do Silêncio”
Alan Baumgarten, por “Os 7 de Chicago”

Melhores Efeitos Visuais

“Love and Monsters”
“O Céu da Meia-Noite”
“Mulan”
“O Grande Ivan”
“Tenet”

Melhor Cabelo & Maquiagem

“Emma.”
“Era uma Vez um Sonho”
“A Voz Suprema do Blues”
“Mank”
“Pinóquio”

Melhor Som

“Greyhound”
“Mank”
“Relatos do Mundo”
“Soul”
“O Som do Silêncio”

Melhor Documentário

“Collective”
“Crip Camp: Revolução Pela Inclusão”
“The Mole Agent”
“My Octopus Teacher”
“Time”

Melhor Filme Internacional

“Druk – Mais uma Rodada” (Dinamarca)
“Better Days” (Hong Kong)
“Collective” (Romênia)
“O Homem que Vendeu sua Pele” (Tunísia)
“Quo Vadis, Aida?” (Bósnia)

Melhor Animação

“Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica”
“Over the Moon”
“Shaun, o Carneiro: O Filme – A Fazenda Contra-Ataca”
“Soul”
“Wolfwalkers”

Melhor Dcumentário em Curta-metragem

“Colette”
“A Concerto is a Conversation”
“Do Not Split”
“Hunger Ward”
“A Love Song for Latasha”

Melhor Curta-metragem de Animação

“Burrow”
“Genius Loci”
“Se Algo Acontecer… Te Amo”
“Opera”
“Yes-People”

Melhor Curta-metragem

“Feeling Through”
“The Letter Room”
“The Present”
“Two Distant Strangers”
“White Eye”