Divulgação/Amazon

Jeff Bezos vai deixar comando da Amazon após lucro recorde

A Amazon anunciou que seu fundador Jeff Bezos deixará o cargo de CEO no terceiro trimestre de 2021, assumindo uma nova função como presidente executivo.

Andy Jassy, ​​atualmente CEO da Amazon Web Services (AWS), plataforma de serviços de computação em nuvem da empresa, será o novo CEO da gigante do comércio eletrônico.

O anúncio desta terça (2/2) foi acompanhado pelo relatório de explosão dos lucros da Amazon no quarto trimestre de 2020, seu maior trimestre de receita e lucro líquido de todos os tempos.

Em comunicado, Bezos disse que era um “momento ideal” para a transição do CEO, porque a Amazon está “no seu estado mais criativo de todos os tempos”.

O executivo de 57 anos, uma das pessoas mais ricas do mundo, com um patrimônio líquido atual de cerca de US$ 197 bilhões, fundou a Amazon.com como uma livraria online em 1994 e dirige a empresa desde então.

“A Amazon é o que é por causa da invenção”, disse Bezos no texto que anunciou a transição. “Quando você olha para nossos resultados financeiros, o que você realmente vê são os resultados cumulativos de longo prazo da invenção. Neste momento, vejo a Amazon no seu estado mais criativo de todos os tempos, o que faz deste um momento ideal para esta transição. ”

O executivo descreveu as “coisas malucas” que a Amazon transformou em “normais”.

“Fomos pioneiros em análises de clientes, 1-Click, recomendações personalizadas, remessa incrivelmente rápida do Prime, compras Just Walk Out, Climate Pledge, Kindle, Alexa, marketplace, infraestrutura de computação em nuvem, Career Choice e muito mais. Se você fizer isso direito, alguns anos depois de uma invenção surpreendente, as novidades se tornam normais. Pessoas bocejam. E esse bocejo é o maior elogio que um inventor pode receber”, continuou Bezos.

O ​​substituto de Bezos como executivo-chefe, Andy Jassy, ingressou na Amazon em 1997 como gerente de marketing. Jassy formou a AWS em 2003 e a Amazon o promoveu de SVP a CEO do setor em 2016.

Sob a liderança de Jassy, ​​a AWS experimentou um crescimento massivo – e lucratividade massiva. No quarto trimestre, a AWS teve US$ 12,7 bilhões em receita (aumento de 28%) e receita operacional de US$ 3,6 bilhões (aumento de 37%). A unidade de serviços e infraestrutura web teve uma margem operacional de 30% para 2020, em comparação com a margem operacional de 5,9% para a empresa como um todo.

No geral, a Amazon continuou a aproveitar os ventos favoráveis ​​do coronavírus no quarto trimestre, historicamente o maior trimestre do varejista eletrônico graças às compras de fim de ano. As vendas aumentaram 44%, para impressionantes US$ 125,6 bilhões no quarto trimestre, e o lucro líquido da empresa mais que dobrou ano a ano, para US $ 7,2 bilhões. Isso se traduziu em ganhos de US$ 14,09 por ação diluída – esmagando completamente as expectativas de Wall Street.

Os analistas, em média, esperavam que a Amazon postasse US$ 119,7 bilhões em receita e lucro por ação de $ 7,23 para o trimestre final do ano de 2020, de acordo com a Refinitiv.

Enquanto isso, durante o trimestre, a Amazon Studios anunciou acordos para diversas séries e filmes novos do setor Prime Video, incluindo a esperada comédia de Eddie Murphy “Um Príncipe em Nova York 2”, com estreia marcada para março.

Além disso, os dispositivos Fire TV, da Amazon, agora alcançam mais de 50 milhões de usuários ativos mensais em todo o mundo. A empresa também conseguiu novos acordos de conteúdo com provedores de streaming premium, incluindo HBO Max, Discovery Plus e Xfinity nos Estados Unidos, bem como Now TV no Reino Unido, Canal Plus na França e Disney Plus no México e no Brasil.