Divulgação/Canal+

César 2021: Conheça os filmes indicados ao “Oscar francês”

A Academia das Artes e Técnicas do Cinema da França divulgou nesta quarta (10/2) os indicados ao César 2021, premiação equivalente ao Oscar francês.

Curiosamente, o filme com maior número de indicações não teve consagração em festivais, o que é reflexo da não realização do Festival de Cannes, onde estava inscrito. O drama romântico “Les Choses Qu’On Dit, Les Choses Qu’On Fait”, conhecido pelo título internacional de “Love Affair(s)”, recebeu 13 indicações, incluindo Melhor Atriz (Camélia Jornada), Ator (Niels Schneider), Diretor (Emmanuel Mouret) e, claro, Melhor Filme.

A falta de referência em festivais também acompanha “Adieu Les Cons” (Bye Bye Morons), de Albert Dupontel, que disputa 12 estatuetas. Mas há pelo menos um título bem conhecido entre os mais cotados: “Verão de 85” (Eté 85). O filme de François Ozon, que também concorre a 12 troféus, passou em vários eventos cinematográficos e disputou a premiação da Academia Europeia. Mas também não venceu nenhum prêmio europeu relevante.

De fato, o filme mais premiado da lista teve apenas quatro indicações. Trata-se de “Nós Duas” (Deux), que disputa o César de Melhor Atriz com suas duas intérpretes, Martine Chevallier e Barbara Sukowa, além de Melhor Roteiro Original e Filme de Estreia, com o diretor Filippo Meneghetti. Este filme faz parte dos 15 títulos pré-selecionados ao Oscar de Melhor Filme Internacional.

Entre os títulos conhecidos no Brasil, a lista do César também inclui o polêmico “Lindinhas” (Mignones), da Netflix, que disputa duas categorias, e o documentário “Adolescentes”, recém-lançado em VOD no Brasil, que concorre a cinco troféus. Confira abaixo a lista completa dos indicados.

Vale observar que, à exceção de “Adieu Les Cons”, todos os filmes citados são produções sobre sexualidade.

A 46ª edição do César acontece em 12 de março, em Paris.

Melhor Filme
“Adieu Les Cons”, de Albert Dupontel
“Adolescentes”, de Sébastien Lifshitz
“Minhas Férias com Patrick”, de Caroline Vignal
“Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”, de Emmanuel Mouret
“Verão de 85”, de François Ozon

Melhor Direção
Albert Dupontel, por “Adieu Les Cons”
Maîwenn, por “DNA”
Sébastien Lifshitz, por “Adolescentes”
Emmanuel Mouret, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
François Ozon, por “Verão de 85”

Melhor Atriz
Laure Calamy, por “Minhas Férias com Patrick”
Martine Chevallier, por “Nós Duas”
Virginie Efira, por “Adieu Les Cons”
Camélia Jordana, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Barbara Sukowa, por “Nós Duas”

Melhor Ator
Sami Bouajila, por “Un Fils”
Jonathan Cohen, por “Enorme”
Albert Dupontel, por “Adieu Les Cons”
Niels Schneider, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Lambert Wilson, por “De Gaulle”

Melhor Filme Estrangeiro
“1917”, de Sam Mendes
“Corpus Christi”, de Jan Komasa
“O Preço da Verdade”, de Todd Haynes
“Druk: Mais Uma Rodada”, de Thomas Vinterberg
“A Virgem de Agosto”, de Jonas Trueba

Melhor Atriz Coadjuvante
Fanny Ardant, por “DNA”
Valeria Bruni Tedeschi, por “Verão de 85”
Emilie Dequenne, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Noémie Lvovsky, por “A Boa Esposa”
Yolande Moreau, por “A Boa Esposa”

Melhor Ator Coadjuvante
Edouard Baer, por “A Boa Esposa”
Louis Garrel, por “DNA”
Benjamin Lavernhe, por “Minhas Férias com Patrick”
Vincent Macaigne, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Nicolas Mairé, por “Adieu Les Cons”

Melhor Atriz Estreante
Mélissa Guers, por “A Garota da Pulseira”
India Hair, por “Poissonsexe”
Julia Piaton, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Camille Rutherford, por “Felicità”
Fathia Youssouf, por “Cuties”

Melhor Ator Estreante
Guang Huo, por “La Nuit Venue”
Félix Lefebvre, por “Verão de 85”
Benjamin Voisin, por “Verão de 85”
Alexandre Wetter, por “Miss”
Jean-Pascal Zadi, por “Sou Francês e Preto”

Melhor Roteiro Original
Albert Dupontel, por “Adieu Les Cons”
Caroline Vignal, por “Minhas Férias com Patrick”
Emmanuel Mouret, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Filippo Meneghetti & Malysone Bovorashy, por “Nós Duas”
Benoît Delépine & Gustave Kerven, por “Apagar o Histórico”

Melhor Roteiro Adaptado
Olivier Assayas, por “Wasp Network: Rede de Espiões”
Hannelore Cayre & Jean-Paul Salomé, por “La Daronne”
François Ozon, por “Verão de 85”
Stéphanie Demoustier, por “A Garota da Pulseira”
Eric Barbier, por “Petit Pays”

Melhor Fotografia
Alexis Kavyrchine, por “Adieu Les Cons”
Antoine Parouty & Paul Guilhaume, por “Adolescentes”
Simon Beaufils, por “Minhas Férias com Patrick”
Laurent Desmet, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Hichame Alaouié, por “Verão de 85”

Melhor Edição
Christophe Pinel, por “Adieu Les Cons”
Tina Baz, por “Adolescentes”
Annette Dutertre, por “Minhas Férias com Patrick”
Marital Salomon, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Laure Gardette, por “Verão de 85”

Melhor Figurino
Mimi Lempicka, por “Adieu Les Cons”
Madeline Fontaine, por “A Boa Esposa”
Hélène Davoudian, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Anaïs Romand & Sergio Ballo, por “De Gaulle”
Pascaline Chavanne, por “Verão de 85”

Melhor Design de Produção
Carlos Conti, por “Adieu Les Cons”
Thierry François, por “A Boa Esposa”
David Faivre, por “Les Choses Qu”On Dit, Les Choses Qu”On Fait”
Nicolas De Boiscuillé, por “De Gaulle”
Benoît Barouh, por “Verão de 85”

Melhor Animação
“Calamity, Une Enfance De Martha Jane Cannary”, de Rémi Chayé
“Josep”, de Aurel
“Petit Vampire”, de Joann Sfar

Melhor Documentário
“Adolescentes”, de Sébastien Lifshitz
“La Cravate”, de Etienne Chaillou & Mathias Théry
“Cyrille Agriculteur, 30 Ans, 20 Vaches, Du Lait, Du Beurre, Des Dettes”, de Rodolphe Marconi
“Histoire D”Un Regard”, de Mariana Otero
“Un Pays Qui Se Tient Sage”, de David Du Fresne

Melhor Filme de Estreia
“Nós Duas”, de Filippo Meneghetti
“Garçon Chiffon”, de Nicolas Maury
“Lindinhas”, de Maïmouna Doucouré
“Sou Francês e Preto”, de Jean-Pascal Zadi
“Un Divan à Tunis”, de Manele Labidi

Melhor Trilha Sonora
Christophe Julien, por “Adieu Les Cons”
Stephen Warbeck, por “DNA”
Mateï Bratescot, por “Minhas Férias com Patrick”
Jean-Benoït Dunckel, por “Verão de 85”
Rone, por “La Nuit Venue”