Divulgação/Annapurna Pictures

Armie Hammer é dispensado por sua agência

O ator Armie Hammer foi dispensado por sua agência, WME, que representava seus negócios artísticos, cuidando de seus contratos e negociações para novos papéis.

Ele vive um pesadelo de relações públicas após supostas mensagens privadas virem à tona, em que o astro de “Me Chame pelo Seu Nome” se confessa canibal e com desejos típicos de um serial killer. As mensagens foram publicadas por uma conta de Instagram administrada por uma mulher não identificada, que afirma ter vivido um caso com o ator.

Desde então, várias outras mulheres disseram ter recebido mensagens ou ter ouvido conversas semelhantes de Hammer, que nega as acusações.

Por conta do escândalo, ele perdeu dois papéis recentes.

Hammer teria tomado a iniciativa e se afastado da comédia “Shotgun Wedding”, que estrelaria ao lado de Jennifer Lopez, e sido demitido da minissérie “The Offer”, sobre os bastidores da produção de “O Poderoso Chefão” (1972), na qual desempenharia o papel principal, como o produtor Al Ruddy.

A única referência pública que ele fez sobre a polêmica foi um comunicado à época de seu distanciamento de “Shotgun Wedding”, em que afirmou: “Não estou respondendo a essas alegações de m*rda, mas à luz dos ataques online viciosos e espúrios contra mim, não posso, em sã consciência, deixar meus filhos por quatro meses para fazer um filme na República Dominicana. A Lionsgate está me apoiando nisso e sou grato a eles por isso”.