Divulgação/Netflix

Produção da Netflix lidera indicações ao prêmio Goya

A Academia de Cinema de Espanha divulgou nesta segunda (18/1) os indicados ao prêmio Goya de 2021, considerado o Oscar do cinema espanhol. E o filme “Adú”, de Salvador Calvo, foi o título com o maior número de nomeações.

“Adú” é um drama sobre imigração, que acompanha três histórias africanas interconectadas e concorre a 14 estatuetas, incluindo Melhor Filme, Direção, Roteiro Original e Ator Revelação (Adam Nourou). O filme foi lançado em junho passado na Netflix.

A disputa de Melhor Filme também conta com “Ane”, de David Pérez Sañudo, “La Boda de Rosa”, de Icíar Bollaín, “Las Niñas”, de Pilar Palomero, e “Sentimental”, de Cesc Gay. Além de Calvo e Bollaín, a categoria de Melhor Diretor deste ano inclui ainda Juanma Bajo Ulloa, indicado pelo terror “Baby”, e a veterana cineasta Isabel Coixet por “Nieva em Benidorm”.

O grande vencedor do Goya no ano passado foi “Dor e Glória”, de Pedro Almodóvar, que venceu sete troféus – incluindo Melhor Filme, Direção e Ator (Antonio Bandeiras).

Já a categoria de Melhor Filme Ibero-Americano emplacou o chileno “El Agente Topo”, de Maite Alberdi, o colombiano “El Olvido que Seremos”, de Fernado Trueba, o guatemalteco “La Llorona”, de Jayro Bustamante e o mexicano “Ya no Estoy Aquí”, de Fernando Frias. O Brasil ficou de fora.

Para completar a lista de longas de ficção, “Corpus Christi”, de Jan Komasa, “Falling”, de Viggo Mortensen, “O Oficial e o Espião”, de Roman Polanski, e “The Father”, de Florian Zeller, foram indicados a Melhor Filme Europeu. A presença do longa de Polanski aponta que a aprovação crítica a “O Oficial e o Espião” ainda é maior que a rejeição ao diretor. No ano passado, a produção francesa foi premiada no César (o Oscar francês), fazendo as mulheres presentes abandonarem o evento, que estava sendo televisionado ao vivo. O protesto se deve ao fato de Polanski ser um estuprador confesso e ter sofrido várias outras acusações de abuso sexual.

A 35ª edição dos prêmios Goya acontecerá em 6 de março em Málaga, numa cerimônia em que estarão apenas presentes os nomeados.