Divulgação/Rede Globo

Marcius Melhem processa Dani Calabresa por danos morais

O comediante e ex-diretor da Globo Marcius Melhem protocolou uma ação por danos morais e materiais contra Dani Calabresa nesta quinta-feira (14/1), na Vara Civil de São Paulo. Ele pede uma indenização de R$ 200 mil, que promete doar à Associação de Assistência a Criança Deficiente (AACD).

Além disso, Melhem quer o ressarcimento do custo de todo o tratamento psiquiátrico/psicoterápico que fez entre fevereiro e dezembro de 2020, no valor de R$ 46,4 mil, bem como uma retratação pública de Calabresa, após o nome da atriz ser associado a acusações de assédio e violência sexual supostamente cometidos por ele.

Melhem nega o assédio, que foi detalhado em reportagem da revista Piauí e trazido à imprensa por uma advogada que representa Calabresa e outras atrizes supostamente assediadas pelo humorista.

No documento, Marcius Melhem apresenta mensagens de áudio e texto para tentar comprovar a intimidade que existia entre ele e Calabresa do período de 2017, quando teria acontecido o assédio, até 2019.

A ação tenta demonstrar que o tratamento de Calabresa a Melhem “é absolutamente incompatível com aquele esperado de uma sedizente vítima de assédio”, segundo o documento disponível no site do Tribunal de Justiça de São Paulo.

“A gravidade da falsa imputação do crime/delito de assédio divulgada perante diversas mídias e corroborada pela Ré [Calabresa] tem repercussão nacional, impondo dano incomensurável à reputação e honra do Autor [Melhem]“, alega a defesa de Marcius.

“Além de ter sua vida profissional maculada de forma potencialmente irremediável, ganha relevo o reflexo da reprovabilidade pública de condutas delitivas/criminosas, como aquelas imputadas ao Autor, no âmbito familiar e social”, acrescentam os advogados do comediante.

De acordo com o processo, as acusações teriam partido de Dani após um projeto que ela comandaria (“Fora de Hora”) ter sido remanejado sem ela. O documento protocolado pela equipe jurídica de Melhem afirma que, após isto, um desentendimento profissional aconteceu entre os dois.

Este não é o único processo aberto sobre o caso. Em 17 de dezembro, as advogadas que representam Calabresa e outras funcionárias da Globo entraram com pedido de investigação de Melhem no Ministério Público. Elas prometeram entrar também com um processo criminal contra o ator pelo fato de ele ter divulgado áudios de uma conversa com Calabresa à imprensa – como o ex-Ministro Sergio Moro em relação ao presidente Jair Bolsonaro – e um pedido de indenização por danos morais à atriz.