Divulgação/Joe McNally

Hillary e Chelsea Clinton desenvolvem série sobre guerrilheiras curdas da Síria

A ex-senadora, Secretária de Estado e Primeira Dama dos EUA Hillary Clinton criou uma produtora com sua filha Chelsea, a HiddenLight Productions, e as duas já estão desenvolvendo sua segunda série: uma adaptação do livro inédito “The Daughters of Kobani: A Story of Rebellion, Courage, and Justice”, da autora Gayle Tzemach Lemmon.

As Clintons lançaram a HiddenLight Productions em dezembro com o objetivo de criar conteúdo documental e roteirizado para cinema, TV e plataformas digitais, tendo como foco histórias que ressaltem a força do espírito humano. O primeiro projeto da empresa foi uma série documental baseado num livro escrito por mãe e filha em 2019, “The Book of Gutsy Women: Favorite Stories of Courage and Resilience”, que será lançado pela Apple TV+ trazendo histórias de mulheres corajosas ao redor do mundo.

“Daughters of Kobani”, por sua vez, baseia-se em centenas de horas de entrevistas e reportagens sobre as milícias femininas curdas que enfrentaram o Estado Islâmico no norte da Síria e venceram. Após o confronto improvável, as guerrilheiras curdas se firmaram como uma força de combate respeitável, estabelecendo a igualdade de gênero num dos cantos mais oprimidos do Oriente Médio. No processo, elas ganharam significativo apoio militar das Forças de Operações Especiais dos Estados Unidos. O livro tem lançamento previsto para 16 de fevereiro pela Penguin Press.

“‘Daughters of Kobani’ é um relato extraordinário de mulheres corajosas e desafiadoras que lutam por justiça e igualdade”, disse Hillary Clinton, em comunicado sobre o projeto, que ainda não tem plataforma ou canal atrelado. “Criamos a HiddenLight para celebrar heróis – conhecidos ou não – cuja coragem é muitas vezes esquecida, e não poderíamos estar mais emocionadas em trazer esta história inspiradora para os telespectadores em todo o mundo.”

Escritora da obra, Lemmon já é autora de dois best-sellers, “The Dressmaker of Khair Khana”, de 2011, e “Ashley’s War” de 2015. Por sinal, o último título está sendo adaptado por Reese Witherspoon e a Universal Pictures num longa-metragem. Ela também tem uma boa relação com Hillary Clinton, após assinar uma capa da revista Newsweek sobre os esforços da ex-secretária de Estado para colocar as mulheres no centro da política externa americana, em 2011.

Além de lançar sua produtora, Hillary Clinton também se associou a Steven Spielberg para lançar uma série sobre a história das sufragistas e o direito ao voto feminino, que será exibida na rede The CW neste ano. Ela ainda estrelou recentemente uma série documental da Hulu sobre sua vida, e e tema de outra produção da plataforma, baseada no best-seller de Curtis Sittenfeld, “Rodham”, que imagina um mundo no qual ela nunca conheceu seu marido, o ex-presidente Bill Clinton.