blank Divulgação/Marvel

Irmãos Russo celebram talento de Chadwick Boseman na CCXP virtual

Os diretores Anthony e Joe Russo, que fizeram os blockbusters “Vingadores: Guerra Infinita” (2018) e “Vingadores: Ultimato” (2019), participaram da CCXP Worlds neste sábado (5/12) para falar sobre seus próximos projetos. Mas o ponto alto da conversa virtual, realizada por meio de videoconferência, foi a lembrança de suas filmagens com Chadwick Boseman (1976-2020), o Pantera Negra do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel).

Eles foram os primeiros e também os últimos a dirigir Boseman como o herói da Marvel, tendo introduzido o Pantera Negra em “Capitão América: Guerra Civil” (2016), longa que apresentou a origem do personagem, além de registrarem sua última cena em “Vingadores: Ultimato”.

“Nunca esqueceremos de Chadwick. Ele era um ator muito dedicado. Todos na Marvel eram assim, mas o jeito como ele se dedicava ao seu personagem, como ele se comprometia, era algo único. Mesmo entre os atores no ápice de suas carreiras, ele se destacava por sua dedicação. Você percebia isso em todos os seus filmes. Ele se deixava consumir, se tornava o personagem”, disse Anthony.

De acordo com Joe, um dos momentos mais marcantes do trabalho com Boseman aconteceu logo no começou da parceria, durante a estreia do ator como T’Challa, o Pantera Negra.

“Nunca vou me esquecer dele em ‘Guerra Civil’. Era muito difícil encontrar um sotaque para o personagem, e quando ele encontrou, ele incorporou completamente. Foi admirável, ele construiu o personagem todo baseado no sotaque. É incrível ver alguém fazendo isso e se dedicando ao máximo. Você sentia algo diferente ao vê-lo atuando. Era um ser humano ótimo e somos gratos pelo tempo que passamos com ele.”

Os dois também trabalharam com Boseman no thriller policial “Crime sem Saída” (2019), um dos primeiros lançamentos de sua produtora, a AGBO.

Graças ao sucesso de seus trabalhos na Marvel, os Russo receberam muitos convites para dirigir blockbusters, mas preferiram criar a AGBO, na qual são os chefes e continuam trabalhando com os atores que se tornaram seus amigos durante as filmagens dos Vingadores.

Além de abrigar trabalhos de outros cineastas, caso do citado “Crime sem Saída”, a empresa também será lar de seus novos projetos de direção.

Por sinal, o primeiro longa da dupla após “Vingadores: Ultimato” já está todo filmado. Chama-se “Cherry” e é estrelado por Tom Holland (o Homem-Aranha). No filme, Holland vive um ex-soldado viciado em remédios que se transforma em ladrão de bancos. A estreia vai acontecer em fevereiro na plataforma de streaming Apple TV+.

“A performance de Holland nesse filme é absolutamente incrível. Ele mostra uma nova faceta nesse longa”, afirmou Joe.

Outro projeto, “The Gray Man”, em parceria com a Netflix, vai juntar Chris Evans (o Capitão América) com Ryan Gosling (o Deadpool). Segundo Anthony, o papel de Evans será muito diferente do herói certinho da Marvel que ele interpretou nas telonas.

“Chris será um vilão totalmente diferente do Capitão América. Será o oposto, um personagem realmente ruim e intrigante. Os fãs vão se surpreender”, comentou.

“A vantagem de trabalhar em filmes do tamanho e viabilidade comercial da Marvel é que isso permite que você use seu capital intelectual para fazer [produções] de assuntos mais complicados”, seguiu o diretor, apontando qual caminho os Russo pretendem trilhar com sua produtora.