Divulgação/Warner

Denis Villeneuve diz que Warner pode ter matado a franquia de Duna

O cineasta Denis Villeneuve se juntou aos descontentes com a decisão da Warner de promover lançamentos simultâneas nos cinemas e em streaming de todo o seu catálogo de filmes de 2021. Diretor de “Duna”, Villeneuve acredita que esta estratégia vai matar a chance de seu filme se tornar uma franquia.

Em entrevista à revista Variety, Villeneuve foi claro ao dizer que a iniciativa da Warner vai favorecer a pirataria e diminuir o lucro dos filmes, o que pode impedir que a sequência de “Dune”, previamente combinada, seja produzida.

“Plataformas de streaming são positivas e um poderoso acréscimo aos ecossistemas dos filmes e TV. Mas quero que o público entenda que apenas isso não irá sustentar a indústria que nós conhecemos, pré-covid-19. Streaming pode produzir um conteúdo incrível, mas não produções com a escala de ‘Duna’. A decisão da Warner Bros. faz com que ‘Duna’ não tenha a chance de uma boa performance financeira e, nisso, a pirataria irá triunfar. O estúdio pode ter simplesmente matado a franquia”, ele comentou.

Villeneuve ainda acrescentou que o segundo filme é “necessário” para concluir a história. Ele só concordou em dirigir a adaptação de “Duna” porque o estúdio permitiu que dividisse o romance clássico de Frank Herbert em dois filmes, mas, até o momento, o segundo longa não recebeu sinal verde para ser filmado.

Os comentários do diretor ecoam as reclamações de Christopher Nolan, que ficou irritado com a decisão dos executivos da WarnerMedia, conglomerado que estaria pensando apenas na HBO Max, em detrimento do cinema.

“Alguns dos maiores cineastas e estrelas de cinema de nossa indústria foram para a cama na noite anterior pensando que estavam trabalhando para o maior estúdio de cinema e acordaram para descobrir que trabalhavam para o pior serviço de streaming”, disse Nolan, cuja relação com a Warner vem desde “Insônia”, de 2002.